Notícias

Tudo igual na Fonte

Bahia e Fortaleza ficam no 2 a 2

13 ago 2004 | 22H38

Correio da Bahia

Depois de perder mais de meio time por contusão durante a semana, o Bahia pode até considerar que deu sorte na noite de ontem, uma sexta-feira 13, do mês agosto, que para os supersticiosos é o dia mundial do azar

Atuando contra um corajoso Fortaleza, o tricolor baiano, na Fonte Nova, com o apoio de quase 40 mil torcedores, saiu de campo com um empate suado, num 2×2 conquistado com um gol do centroavante William aos 39 minutos do segundo tempo.

O resultado garantiu a invencibilidade do Bahia em Salvador no Campeonato Brasileiro da Série B. O tricolor manteve-se na terceira colocação do torneio com 33 pontos ganhos, três atrás do líder Náutico, e a dois do Brasiliense. O time baiano volta a campo no próximo sábado, contra o Santa Cruz, outra vez na Fonte Nova. Para este confronto o técnico Vadão não poderá contar com o volante Neto, que recebeu ontem seu terceiro cartão amarelo na competição. Por outro lado, o treinador terá o retorno do meia Rodriguinho, além de ter grandes chances de poder contar com os titulares Henrique e Reginaldo, que estavam no departamento médico e passarão a semana fazendo recondicionamento físico.

O jogo – Bahia e Fortaleza fizeram um primeiro tempo marcado pelo equilíbrio. O que surpreendeu foi a postura adotada pelas duas equipes. Os cearenses, mesmo jogando fora de casa, atuaram com mais posse de bola e ditaram o ritmo da partida. Já o tricolor baiano sentiu a falta de seus titulares do meio-de-campo, Henrique e Rodriguinho, e não conseguia se articular para pressionar o adversário. A melhor opção ofensiva foi usar os contra-ataques, o que rendeu ao time melhores chances de marcar do que o Fortaleza.

E foi explorando os espaços deixados pelo ousado oponente que o Bahia acabou abrindo o placar. Num lance de raça de Neto Potiguar, o atacante ganhou do zagueiro e chegou à linha de fundo. Com um rápido toque para trás, ele encontrou Robert livre na área, que bateu de chapa para o gol, no canto direito do goleiro.

Só que no segundo tempo o Bahia se ressentiu ainda mais de seus desfalques, principalmente porque o atacante Rena, adaptado para atuar como meia no lugar de Rodriguinho, fez uma péssima partida e não conseguiu criar ou ajudar na marcação. O Fortaleza mostrou-se uma equipe extremamente equilibrada e dominou todas as ações, empatando o jogo logo aos cinco minutos, com um gol contra de Valdomiro, após um cruzamento vindo do entrada da área.

A virada era uma questão de tempo. Com poucas opções de troca, o técnico Vadão não arriscou e demorou para colocar Elias e William em campo. Enquanto isso, o Fortaleza ia amadurecendo seu gol, que aconteceu aos 27 minutos, em um contra-ataque bem explorado, em que o atacante Juninho ganhou na dividida para Cícero e chutou de dentro da área no canto direito de Márcio.

Muitos dos 39.409 torcedores do Bahia já iam deixando a Fonte Nova, quando o tricolor baiano chegou ao empate, mesmo sem merecer o resultado. A dupla de reforços que entrou no segundo tempo funcionou perfeitamente, e no cruzamento de Elias pela esquerda, William teve o oportunismo para de se adiantar ao goleiro e tocar de primeira para o gol: 2×2.