Notícias

Tricolor empata sem gols na Fonte

Time jogou mal e ficou no 0 a 0 como São Caetano em casa.

16 jul 2003 | 22H39

O Bahia não fez uma boa apresentação e acabou ficando no 0 a 0 contra o São Caetano, em partida realizada nesta quarta-feira, na Fonte Nova, pelo Brasileirão 2003.

As coisas ficaram mais complicadas com a expulsão do meia Preto, aos 30 minutos do segundo tempo – ele era o melhor do time em campo. A equipe jogou sem dois titulares – Otacílio, suspenso, e Luís Alberto, machucado.

O Esquadrão volta a campo no próximo domingo, para enfrentar o Atlético/PR, na Arena da Baixada, em Coritiba.

O jogo

O Tricolor não fez uma boa primeira etapa. O time sucumbiu à boa marcação do São Caetano e parou no esquema com três zagueiros armado pelo técnico Mário Sérgio.

Os donos da casa não conseguiam armar jogadas ofensivas. O Tricolor só ameaçava assustar quando a bola caia nos pés de Preto, que fazia precisos lançamentos para os atacantes – estes, porém, bem marcados, não conseguiam invadir a área do azulão.

O único chute a gol do Bahia na etapa inicial aconteceu aos 44 minutos, quando Danilo arriscou de fora da área.

Já o São Caetano, melhor organizado taticamente, chegava mais ordenadamente ao ataque. Nos primeiros 20 minutos, Marcelo e Marcinho exigiram boas defesas de Emerson, em chutes de fora da área. Aos 24, Capixaba recebeu na área, tirou o zagueiro, mas parou em Emerson.

O azulão voltou a ter uma boa chance aos 40 minutos, em cobrança de falta da entrada da área, com Marcinho, que bateu no canto, mas Emerson pegou.

No segundo tempo, mesmo sem alterações, o Tricolor voltou com um ímpeto ofensivo maior, tomando mais a iniciativa do jogo.

Mas quem esteve perto de abrir o placar foi o visitante. Aos 10 minutos, Lino perdeu bola e armou contra-golpe. O São Caetano chegou na área com três jogadores, contra um do Bahia. Marcinho foi acionado, livre de marcação e tocou de primeira, para fora.

O Tricolor respondeu à altura, dois minutos depois. Fabiano cruzou. Sílvio Luís espalmou. A bola sobrou limpar para Danilo na área, mas ele chutou por cima do travessão.

Aos 17, o Bahia voltou a chegar com perigo. Lino foi acionado na área, pela esquerda, e fuzilou. Sílvio Luís espalmou.
Aos 24, foi a vez de Fabiano assustar o goleiro do azulão. Fabiano bateu falta da lateral, surpreendeu e mandou direto. A bola ia encobrindo Sílvio Luís, entrando no ângulo, mas ele conseguiu voar e tira de tapa – o lance lembrou o gol de Ronaldinho Gaúcho contra a Inglaterra na Copa 2002.

O bom momento do Bahia acabou aos 30 minutos, quando Preto fez falta dura, já tinha amarelo e foi expulso. Sem seu melhor jogador em campo, o Tricolor perdeu força de ataque e ficou mais vulnerável.

O São Caetano aproveitou para pressionar. Aos 34 minutos, Fabiano tirou bola em cima da linha do gol. Aos 40, Mateus deu um lençol na área, ajeitou e chutou colocado, para fora.

Mesmo assim, a melhor chance do jogo foi do Bahia, nos acréscimos. Nonato foi lançado, deu um toquinho de cobertura, mas Sílvio Luís, milagrosamente, conseguiu desviar.