Notícias

Tricolor Baiano não perde a sete anos para o Paulista

Bahia defende tabu. Confira resumo histórico dos clássicos.

07 jun 2003 | 11H40

Um tabu de sete anos motiva o Bahia na partida deste domingo, contra o São Paulo, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro de 2003 – esse é o tempo que o Tricolor Baiano não perde para os paulistas, dentro ou fora da Fonte Nova. No Otávio Mangabeira, o jejum do São Paulo é ainda maior – 32 anos sem saber o que é vencer. Confira, abaixo, um breve histórico desse que é um dos grandes clássico do nosso futebol.

Invencibilidade na Fonte Nova – O último triunfo do São Paulo sobre o Esquadrão na Fonte Nova ocorreu justamente na primeira partida entre os dois em Campeonatos Brasileiros, no dia 18 de agosto de 1971, por 1 a 0. Desde então, os clubes se enfrentaram 10 vezes no estádio, com 4 triunfos dos donos da casa, 6 empates, 11 gols do Bahia e 5 do São Paulo. Ao todo, foram realizadas 16 partidas no Otávio Mangabeira, sendo que o Bahia venceu 6, perdeu 3, empatou 7, marcou 20 gols e sofreu 15.

Goleada histórica – Apesar do retrospecto favorável na Fonte Nova, foi fora do estádio que o Bahia teve seu melhor desempenho contra o São Paulo, jogando amistosamente no Campo da Graça, em 26 de outubro de 1947. Amistosa mesmo só a qualificação da partida, pois o Esquadrão de Aço não teve piedade e aplicou uma “sonora” goleada por 7 a 2 nos paulistas, com gols de Velau (3), Gereco (2), Zé Hugo e Rodrigues – a maior dos embates.

Sete anos sem perder – O São Paulo não derrota o Bahia desde 18 de agosto de 1996, quando venceu por 5 a 2, no Morumbi, pelo Brasileirão daquele ano. Desde então, foram realizados quatro jogos, sendo que o Tricolor venceu três e empatou um, marcando 7 gols e sofrendo 2. A última partida foi realizada em 18 de setembro do ano passado, pelo Brasileiro, e o Bahia venceu por 2 a 0, na Fonte Nova, com gols de Geraldo e Bebeto Campos.

Em casa no Morumbi – Em suas duas últimas visitas ao Morumbi o Bahia deu verdadeiros presentes de grego ao São Paulo. Em 2001, pelo Brasilerão, o Esquadrão de Aço venceu por 1 a 0, com um gol de falta de Jean Elias e uma exibição de gala do goleiro Emerson. Em 2000, pela Copa JH, o Tricolor Baiano arrancou um empate em 1 a 1, com um gol de Luís Carlos Capixaba.

Bobô é artilheiro – Ex-treinador e atual superintendente das Divisões de Base do Bahia, Bobô é o artilheiro do Esquadrão na história dos confrontos com o São Paulo. O talentoso meia marcou quatro gols contra o tricolor do Morumbi, clube que também defendeu ao longo de sua carreira.

Inesquecível – O São Paulo teve um papel importante na conquista do segundo título Nacional do Bahia, em 1988. Foi contra os paulistas que o Esquadrão conseguiu sua primeira vitória fora de casa no Brasileirão daquele ano. No dia 22 de outubro de 1988, a equipe comandada por Paulo Rodrigues, Gil Baiano, Zé Carlos, Bobô e cia surpreendeu e venceu por 2 a 0, com gols dos últimos craques citados. A partida marcou o início da arrancada do Tricolor baiano para o Bicampeonato Brasileiro, que, embalado, venceria 12 dos 20 jogos restantes e traria a taça para Salvador.

Tudo igual – Bahia e São Paulo já se enfrentaram 31 vezes. O Esquadrão venceu 10 jogos, perdeu 10 e empatou 11; balançou as redes 38 vezes e sofreu 37 gols. Em Campeonatos Brasileiros, foram 19 jogos, 6 vitórias, 7 empates e 6 derrotas, 20 gols-pró e 21 contra.