Notícias

Torcida protesta no desembarque

Grupo de tricolores fez manifestação pacífica no aeroporto, na manhã desta quarta-feira.

24 ago 2005 | 11H12

Darino Sena

Protestos da torcida marcaram o desembarque da delegação do Bahia na manhã desta quarta-feira, no aeroporto de Salvador, após a derrota em Recife para o Sport, por 3 a 2, de virada, na noite anterior. O resultado aproximou o time da zona de rebaixamento da competição e revoltou os apaixonados pelo clube.

Três torcedores uniformizados, dois com as camisas da organizada Terror Tricolor e um com o traje da Bamor, é que iniciaram os protestos. Falando palavras de ordem e hostilizando os atletas, eles seguiram a delegação do saguão do aeroporto até o ônibus do clube. A iniciativa ganhou a adesão de outras pessoas que estavam no local.

O protesto foi acompanhado pelo policiamento do aeroporto, que não precisou intervir já que a manifestação foi pacífica e ordeira. Vale ressaltar que o aparato policial presente não foi solicitado pela diretoria do Bahia e é responsável pela segurança normal do aeroporto.

“Ficamos por perto para evitar qualquer tipo de confusão. Foi uma medida preventiva, já que haviam muitas pessoas no local que, compreensivamente, estavam com os ânimos exaltados, mas se comportaram civilizadamente”, disse um dos policiais.

Único a falar com a imprensa e os manifestantes no local, o técnico Procópio Cardoso compreendeu a atitude dos torcedores. “Isso é altamente justificável. Pela situação que nos encontramos, eles têm mais é que protestar mesmo. Eu entendo e respeito. Também estou chateado. Até agora não dormi”, disse o treinador, que buscou palavras de alento para a torcida. “O que tenho a dizer a eles é que continuem acreditando. Ainda faltam dois jogos e vamos buscar forças para evitar o pior”.

Após o desembarque, os atletas foram liberados e se reapresentam na tarde desta quarta-feira, no Fazendão. O Bahia só volta a jogar no dia 3 de setembro, contra o Santo André, na Fonte Nova.