Notícias

Torcida dá mais um show e Bahia vence na estréia do octogonal

O Tricolor venceu por 1 x 0.

14 out 2007 | 18H50

Por Jayme Brandão

Com um espetacular público de 58.695 pagantes, o Bahia venceu o Crac-GO, por 1 x 0 e largou bem no octogonal decisivo da Série C.

Com mais esta prova de amor, fidelidade e apoio ao time, a torcida tricolor bateu o recorde de público da Série C e ajudou o Esquadrão de Aço a vencer a equipe goiana.

O gol do Bahia foi marcado pelo atacante Nonato, de pênalti, ainda no 1° tempo. Este foi o 15° gol do artilheiro, que é vice-goleador na Série C.

O JOGO

Em uma bela tarde de domingo e com a Fonte Nova lotada, o Bahia veio para o jogo com um novo meio-de-campo de criação, formado por Inho e Elias.

Tocando a bola, o Esquadrão criou sua primeira oportunidade, justamente no lance do gol. Aos 07 minutos, Carlos Alberto invadiu a área driblando e foi derrubado por Laerte. O juiz marcou pênalti, que foi cobrado com perfeição por Nonato, enlouquecendo o torcedor nas arquibancadas. Bahia 1 x 0.

Aos 10, Carlos Alberto tocou para Emerson Cris, que chutou com perigo, por cima do gol.

Aos 22, Elias e Inho tabelaram e Moré recebeu ótimo passe. O atacante limpou a zaga e chutou com perigo.

O Crac, que tinha um bom toque de bola, chegou aos 28, mas o goleiro Márcio defendeu o chute de Tico Mineiro.

Aos 29, Moré girou em cima da zaga e tocou para Nonato, que dividiu com o goleiro Dênis, indo para escanteio.

Bahia e Crac travavam um guerra pela posse de bola, no meio-de-campo e não houve mais nenhuma chance aguda de gol, na 1ª etapa.

Na volta do intervalo, Arturzinho colocou Rogério na vaga de Elias. O volante entrou para atuar como líbero, dando mais consistência ao setor defensivo tricolor.

A mudança surtiu efeito e a defesa do Bahia cortava todas as investidas dos goianos.

Aos 05 minutos, Emerson Cris dominou no peito e mandou por cima do gol.

Muito marcado no jogo, o atacante Moré foi substituído por Charles.

Aos 21, Nonato quase marca um golaço. O goleiro Dênis falhou, tentando cortar uma bola. O atacante tricolor tentou encobrir o arqueiro goiano, mas a bola foi caprichosamente para fora.

Dois minuto depois, Nonato deu um bom passe para Charles, que sozinho, avançou, mas chutou fraco, em cima do goleiro.

Aos 30, Luis Claúdio cobrou perigosa falta, mas Márcio espalmou pra fora.

Aos 34, Carlos Alberto foi substituído por Marcone.

Aos 39, Emerson Cris cobrou uma falta com rapidez, Marcone mandou uma bomba e Nonato ainda tentou desviar de cabeça.

Aos 45, Charles fez boa jogada na entrada da área e tocou para Nonato, que chutou forte, mas foi em cima do goleiro.

Ao fim do jogo, a torcida tricolor comemorou muito, cantando o hino do clube e emocionando a quem esteve no Octávio Mangabeira.

O Bahia atuou hoje com: Márcio, Carlos Alberto(Marcone), Alison, Cléber Carioca e Adílson; Fausto, Emerson Cris, Inho e Elias(Rogério); Moré(Charles) e Nonato.

Nesta segunda-feira, o elenco realiza um treino regenerativo, às 09h:00, no Fazendão.

O próximo compromisso do Bahia será na quinta-feira, contra o Vila Nova-GO, lá em Goiânia, às 20h:30.

FICHA TÉCNICA:

Bahia – Márcio, Carlos Alberto (Marcone), Alison, Cléber Carioca e Adilson; Fausto, Emerson Cris, Inho e Elias (Rogério); Nonato e Moré (Charles). Técnico: Arturzinho

Crac – Dênis, Dedé, Renato, Laerte (João Paulo) e Luís Cláudio (Paulinho Pedalada); Beto, Jackson, Marcinho Mossoró (Marcelinho) e Ronildo; Tico Mineiro e Danilo Santos. Técnico: Wladimir Araújo

Gol – Nonato (8 minutos do 1º tempo)

Árbitro – Álvaro Azeredo Quelhas (MG)

Assistentes: Enio Ferreira de Carvalho (DF) e Cesar Augusto de Oliveira Vaz(DF)

Cartões amarelos – Nonato, Inho e Cléber Carioca (Bahia); Jackson, Danilo Santos e Beto (Crac)

Renda – R$ 512.865,00

Público – 58.695 pagantes