Notícias

Titulares x reservas: equilíbrio persiste

Como aconteceu na semana passada, último coletivo antes do jogo termina empatado em 2 a 2.

15 set 2004 | 23H05

Darino Sena

O lugar era o mesmo, os jogadores eram quase os mesmos e o placar acabou se repetindo – 2 a 2. Assim terminou o último coletivo do Bahia antes da partida contra o Paulista, realizado nesta quarta-feira, na Fonte Nova.

O placar foi igual ao do último coletivo realizado, também na Fonte Nova, antes da partida do Tricolor semana passada, diante do Caxias. A repetição do resultado evidencia o equilíbrio entre os times titular e reserva. O eusoubahia.com buscou saber as razões do fato curioso.

“Acho que isso é o reflexo de termos um elenco qualificado, mesmo considerando que os titulares entram nos coletivos um pouco mais relaxados que os reservas. Afinal, eles (reservas) querem justamente uma vaga entre os 11. Geralmente a disparidade entre titulares e reservas é grande e os treinos terminam sempre com goleada. Aqui é diferente. Está todo mundo nivelado por cima”, justificou o atacante Bebeto, um dos que brigam por lugar ao sol.

O coletivo desta quarta durou aproximadamente 40 minutos. Os gols dos titulares foram de Cícero, cobrando falta, e Neto Potiguar. Bebeto, também de falta, e Igor deixaram tudo igual.

A única mudança da equipe para a partida com o Paulista é a entrada do meia Ari no lugar de Neto, que está suspenso. O time do coletivo, o mesmo que entra em campo sexta-feira, foi – Márcio; Paulinho, Leonardo, Reginaldo e Cícero; Ari, Henrique e Rodriguinho; Robert; Neto Potiguar e Selmir.