Notícias

Sem favorito

Enderson falou sobre o Ba-Vi do próximo domingo

01 fev 2019 | 18H11

O técnico Enderson Moreira concedeu entrevista coletiva na sala de imprensa do Fazendão nesta sexta-feira (1). O treinador falou sobre a expectativa e a importância do Ba-Vi do próximo domingo (3).

“É um jogo especial, todo mundo fala, um campeonato à parte. Vale muito mais que três pontos ou classificação. Tem uma questão diferente que a gente não percebe em outros confrontos. A gente sabe da dificuldade, as duas equipes tomaram algumas medidas para iniciar o ano, tivemos pouco tempo de pré-temporada. Muitas competições, competições importantes. Cada um olha para seu lado para ver o que pode ser feito. Estamos muito focados para fazer um grande jogo”, disse.

Para Enderson, por se tratar de um clássico, a partida não tem favoritos. O treinador deixou claro que uma partida deste tamanho é decidida nos detalhes e quer o Tricolor bastante concentrado.

“Não existe favoritismo em clássico. A equipe deles ainda não perdeu, está invicta. Tem um grande treinador, tenho o maior respeito por ele. Não existe de forma alguma favoritismo. Estamos com um time novo. A base foi mantida, mas temos muitos jogadores novos chegando. Não existe. Não é porque estou falando que é politicamente correto. É que realmente não existe. É um jogo especial. Tem vários confrontos que a equipe estava bem, a outra não estava tão bem assim. Foi assim no meu primeiro Ba-Vi ano passado. Tínhamos acabado de empatar com a Chapecoense, eles estavam na nossa frente no campeonato, tiveram a semana inteira para trabalhar, a gente foi para o Rio, jogou na segunda-feira, quinta-feira em Chapecó, chegamos para a concentração, jogadores arrebentados, e o placar foi favorável para a gente. Não existe regra, não tem isso. O que existe é um jogo extremamente importante, em que temos que ter inteligência, muita concentração. Geralmente esse tipo de jogo é definido no detalhe, bola parada, falha de um jogador. A gente tem que estar bem concentrado para esse jogo”, comentou.

Ouça a entrevista completa:

 

Foto – Felipe Oliveira/EC Bahia