Notícias

Sangue tricolor

Adaílton é apresentado e confessa sua torcida pelo Bahia

26 jun 2014 | 15H50

Anunciado como novo reforço do Tricolor na última semana, o zagueiro Adaílton foi apresentado oficialmente na manhã desta quinta no Fazendão. O jogador concedeu entrevista à imprensa e falou como chega para ajudar o elenco neste segundo semestre.

“Seria hipocrisia dizer que chego para não lutar para ser titular. Naturalmente isso é parte do processo. Agora também não chego encarando que tenho três concorrentes. Tenho companheiros de equipe e encaro o profissionalismo como algo que tem que ser exercido no treino, fora do treino e durante as partidas. Creio que o importante é chegar, marcar meu espaço, não enfrentando a concorrência, mas colaborando. Vim para somar e, naturalmente, dar o meu melhor. Aquilo que pude aprender nesses anos de carreira, colocarei à disposição do Bahia, que é um clube com uma expressão tamanha. Me sinto honrado de fazer parte deste momento de um clube tão tradicional”.

Perguntado sobre a responsabilidade de vestir a camisa Tricolor, Adaílton se disse honrado e preparado para atuar no bicampeão brasileiro.

“É uma honra tremenda eu hoje estar aqui no Bahia. Com 10 anos, fiz um teste no campo 1 do Fazendão, mas não tinha a minha categoria. Meu pai acompanhou o teste e, depois de 20 e poucos anos, meu pai estava acompanhando o meu primeiro treino no mesmo lugar. Posso dizer, com muita sinceridade, é um dos momentos mais felizes da minha carreira. Estar voltando para minha terra natal, para um clube bicampeão brasileiro e multicampeão. Se a responsabilidade tem que vir, que ela venha e estou pronto para dar o meu melhor. Não estou aqui para concorrer com ninguém, estou aqui para cooperar e desta forma o Bahia continuar a viver a glória e coisas maiores, com coerência e regularidade”.

No fim, o jogador, que é natural de Salvador, não escondeu para qual time sempre torceu, mesmo destacando o seu profissionalismo em atuar pelo rival.

“Eu e minha família sempre fomos torcedores do Bahia. Foram momentos de extremo profissionalismo, o que vivi na minha carreira até então. Mas quando você consegue misturar a emoção com o profissionalismo, tenho certeza que a coisa tende a funcionar cada vez melhor. Antes de qualquer coisa, Adaílton será um jogador de futebol profissional e hoje estou misturando profissionalismo com emoção. De fato, hoje é um momento especial para minha carreira e que eu não imaginava e aqui estou integralmente para esse novo desafio”.

Ouça a entrevista completa:

Galeria de Fotos