Notícias

Robert segue até o fim do Brasileiro

Em entrevista coletiva ao lado do craque, presidente Marcelo Guimarães garante permanência do ídolo e acaba com especulações. Multa rescisória sobe para R$ 2 mi.

14 set 2004 | 11H55

Texto: Darino Sena
Foto: Antônio Saturnino

O meia Robert não sai do Bahia antes do final do Campeonato Brasileiro da Série B em 2004. O compromisso foi ratificado pelo próprio jogador e pelo presidente do clube, Marcelo Guimarães, em entrevista à toda crônica esportiva baiana, na manhã desta terça-feira, no Centro de Imprensa Genésio Ramos, localizado no CT Fazendão.

Marcelo Guimarães anunciou um aditamento e aumentou a multa rescisória contratual do craque de R$ 500 mil para R$ 2 milhões de reais. O novo acordo foi assinado diante dos repórteres e câmeras. O contrato do atleta vai até o dia 31 de dezembro de 2004.

A medida foi tomada para acabar de uma vez por todas com o assédio de clubes da Primeira Divisão a Robert, que vem sendo considerado o melhor jogador da Série B em 2004. O volume e os valores das propostas pelo atleta aumentaram sensivelmente esta semana, pois o prazo de inscrições para reforços na Série A termina na próxima sexta-feira.

O Internacional fez a oferta mais ousada. O clube gaúcho chegou a cobrir a antiga multa rescisória para ficar com o craque. Anteriormente, o Palmeiras tentou desfalcar o Bahia de seu capitão e camisa 10. O futebol do Catar idem. Apesar de balançado, Robert recusou os convites e explicou o porquê.

“Graças a Deus, hoje tenho uma vida financeira estável, independente. Claro que as ofertas mexem com a gente. Quem não gosta de dinheiro? Mas isso não é tudo. Além disso, o Bahia vem cumprindo com tudo o que me prometeu desde o primeiro dia, nunca falhou comigo”, argumentou Robert.

“Ouvi muito minha família e decidi ficar por uma série de coisas. Já estou ambientado, sou da terra e me sinto muito bem aqui. Tem a questão da torcida, que é fantástica. O fato do clube ter excelentes chances de subir para a elite e até faturar o título, também me estimula. Além do mais, firmei anteriormente o compromisso de não me transferir para um clube brasileiro. Quanto às propostas do exterior, vamos deixar para o futuro”, disse Robert, que aceitou permanecer no Tricolor, mesmo não tendo recebido ajuste alarial.