Notícias

Procópio quer “esforço conjunto”

Novo técnico já está em Salvador e pede a união de todos para salvar o Bahia do rebaixamento.

24 jul 2005 | 17H01

Darino Sena

Pregando um “esforço conjunto” pela salvação do Bahia, o técnico Procópio Cardoso desembarcou na tarde deste domingo em Salvador. Chegou acompanhado do auxiliar Éder Aleixo. O outro integrante da sua equipe, o preparador Ithon Fritzen, chega à noite.

Procópio foi recepcionado no aeroporto pelo presidente Petrônio Barradas, pelo diretor de futebol Antônio Garrido, pelo superintendente de esportes olímpicos Rui Accioly, pelo supervisor Roberto Passos e pelo conselheiro Paulo Maracajá.

De cara, o novo técnico do Bahia descartou o rótulo de “salvador da pátria”. “Não é o esforço de um só que vai salvar o Bahia, mas de todos. Falo de dirigentes, funcionários, torcedores, imprensa e, principalmente, dos jogadores”, disse Procópio.

Procópio reiterou os motivos que o fizeram voltar ao clube. “Voltei pela amizade com o presidente Petrônio Barradas e com o Paulo Maracajá. Além disso, há uma indignação pessoal com o que o Bahia vem atravessando. Um clube deste tamanho, com essa torcida, não pode viver a situação atual. Gosto do Bahia, tenho a oportunidade de ajudar e por isso escolhi não ficar omisso”, disse Procópio, que já começou a trabalhar na nova função.

Ele vai passar a tarde e a noite deste domingo venda as fitas dos últimos cinco jogos do Bahia no Brasileiro. “Quero ter uma impressão mais detalhada da equipe, checar o comportamento de cada jogador, para detectar os problemas e tentar corrigi-los”, disse o treinador.

Na manhã desta segunda, Procópio vai ser apresentado aos jogadores e começa a pôr a mão, e os pés, na massa, para livrar o Bahia da terceira divisão e, quem sabe, classificar o time para a fase final do Brasileiro.

“Tudo vai depender da resposta dos jogadores em campo. Se eles assimilarem bem o que queremos passar, conseguirem as vitórias, o céu é o limite”.