Notícias

Procópio na arquibancada

Foi de lá que o técnico assistiu ao primeiro treino coletivo do Bahia após a sua chegada.

25 jul 2005 | 19H16

Darino Sena

Uma cena inusitada no Fazendão nesta segunda-feira. Os jogadores treinando no campo e o técnico nas arquibancadas. Pode? Pode. Mas não é desleixo, e sim estratégia de Procópio Cardoso.

O treinador preferiu observar da arquibancada o primeiro coletivo tricolor após a sua chegada. Queria ter uma visão mais ampla da atividade e começar a conhecer os jogadores.

Procópio assistiu ao treino ao lado do auxiliar de preparação física, Luiz Gomes Filho, que identificou os jogadores. Preferiu guardar as primeiras impressões do time para si.

“Não quero ser precipitado. Ainda é cedo. Com mais dois treinos como esse, aí sim, já vou poder ter uma noção melhor da equipe, conhecer as características de cada jogador e mudar onde for necessário”, declarou o técnico.

No campo

No campo, quem deu as ordens foi o auxiliar Carlos Amadeu, seguindo as orientações de Procópio. O novo técnico pediu que Amadeu repetisse o time do último jogo. O auxiliar escalou os 11 titulares naquela oportunidade, menos Uéslei, que está machucado. Foi substituído por Jajá.

Ao longo do treino, Procópio pediu que fossem processadas substituições, quatro ao todo. Queria ver o comportamento de alguns atletas na equipe de cima. Após 50 minutos, os reservas venceram os titulares por 2 a 1, com gols de Jobson e Cícero, com Marcus Vinícius descontando.

Confira o time que começou o coletivo e quem entrou depois – Emerson; Marcus Vinícius (Paulinho), Fernandão, Gabriel (Allyson) e Badé (Luciano); Fernando Miguel, Neto, Jair e Guaru (Elias); Jales e Jajá.