Notícias

Pegada vai voltar

Contra o Marília, Vadão quer Bahia vibrando do começo ao fim e reedição das boas atuações fora de casa.

30 set 2004 | 13H13

De Londrina-PR,
Darino Sena

Admitindo que o fato de já estar classificado para as finais pode ter prejudicado a performance nas últimas partidas fora de casa, o técnico Oswaldo Alvarez quer uma postura bem diferente nesta sexta, contra o Marilia. É o primeiro jogo das finais do Brasileiro 2004 e o treinador não quer vida fácil para o oponente.

A volta do ânimo e da velha pegada mesmo jogando longe da Fonte Nova foi a exigência de Vadão numa longa conversa com o elenco antes do treino tático na manhã desta quinta-feira, no CT do PSTC, em Londrina.

Já classificado para as finais, o Bahia perdeu os dois últimos jogos como visitante, contra Caxias e Anapolina, quando atuou com o time reserva. Mas quando ainda brigava por uma vaga nas finais, o Tricolor derrotou quatro mandantes de forma consecutiva – Ituano, América de Natal, Remo e Sport. Além dos triunfos, ainda conseguiu um bom empate, contra o Brasiliense, em Taguatinga-DF.

– Temos que voltar a ser aquele time brigador, de pegada forte, que respeita o adversário, mas vai para cima, lutando pela vitória mesmo fora da nossa casa. Temos que ser vibrantes e jogarmos com garra do começo ao fim – exigiu o técnico.