Notícias

Olho no olho

Guilherme Bellintani concedeu entrevista antes de decisão em Jequié

15 mar 2019 | 20H00

Ás vésperas do jogo decisivo contra o Jequié, domingo (17), valendo vaga nas semifinais do Campeonato Baiano, o presidente Guilherme Bellintani concedeu entrevista coletiva à imprensa.

Entre os assuntos que tratou, o mandatário tricolor falou sobre a reunião que teve com alguns torcedores e analisou o atual momento do clube na temporada.

“O Bahia tem procurador agir de forma diferente. Quando a gente analisa os resultados, o automático, se tivesse um presidente populista, a reação seria a demissão do treinador. Mas temos que olhar os motivos do problema. Se não fizer uma mudança na origem do problema, será inócua. O Bahia tem olhado para longo prazo, mesmo que isso custe um desgaste. Não tenho dúvida que uma decisão de permanência do treinador quando todos esperavam a demissão é responsabilidade minha. O normal, o habitual, seria o desligamento”, disse, para depois explanar alguns motivos que o fazem confiar no trabalho que vem sendo realizado.

“Mas vou dar dois ou três motivos que me levaram pela permanência. Primeiro, o trabalho que fez ano passado. Sei que temos um elenco mais fortalecido este ano, mesmo perdendo peças importantes. O pouco tempo da temporada é a segunda coisa. Temos 60 dias da temporada. Muito pouco tempo para tomar uma decisão, mesmo diante dos resultados que estamos tendo. A terceira coisa é a análise geral do trabalho. De ponta a ponta, a gente vê e tenho conversado com cada um, a sensação unânime de que o trabalho é um dos melhores já feitos no Bahia nos últimos anos. Há um caminho para que os resultados venham. Naturalmente a manutenção de resultados ruins força a visão de que, se continuar, teremos que mudar”, explicou.