Notícias

NOxNA: um duelo à parte no BAVI

Maiores craques do futebol baiano no momento, Nonato e Nadson se enfrentam pela primeira vez neste domingo.

14 jun 2003 | 12H30

O BAVI deste domingo, na Fonte Nova, vai colocar pela primeira vez, frente a frente, os dois maiores craques do futebol baiano no momento. De um lado, o maior artilheiro do Bahia no século 21, 98 gols na carreira, goleador máximo da Copa do Brasil 2003, oito gols no Brasileirão 2003 – Nonato. Do outro, a maior revelação das divisões de base do rival nos últimos tempos, artilheiro do futebol brasileiro este ano – Nadson.

Grandes estrelas do clássico, os “matadores” fizeram até uma aposta para apimentar a rivalidade entre os dois e botar fogo no duelo – quem perder o BAVI paga um jantar para o colega de profissão. Os dois não escondem o desejo de ganhar, mas demonstram respeito e admiração mútua e prometem muita lealdade em campo para ajudar seus clubes e se consagrarem no clássico.

“Ele é um grande jogador, vem provando isso nos últimos jogos e eu admiro o futebol dele. Só que, dentro de campo, é cada um brigando na bola pelo seu e buscando o melhor para a sua equipes”, disse Nonato, que esteve com Nadson num programa de TV na última sexta-feira.

Sentados lado a lado, os dois foram entrevistados, falaram da expectativa para o clássico e apostaram até os seus placares para os jogos. “Pra mim, o Bahia vai ganhar por 2 a 0, com dois gols meus”, previu Nonato.

O artilheiro do Bahia disse ainda que a cobrança por uma boa atuação dele e de Nadson não o atrapalha em nada. “Já estou acostumado com isso. Vivo sendo cobrado desde que cheguei ao Bahia e venho correspondendo. Domingo, não vai ser diferente. Vou entrar em campo determinado a tentar fazer o que eu sei, que são gols. Essa expectativa toda em torno de mim e do Nadson acontece porque todos sabem que a gente tem a capacidade de decidir um jogo e é isso que eu, pelo menos, vou buscar fazer”.