Notícias

Nota sobre a Outplan

01 set 2009 | 21H28

Assim como alguns membros da diretoria do EC Bahia, estou sendo procurado, desde domingo passado, por um número considerável de pessoas, em razão dos problemas verificados na aquisição dos ingressos para o jogo em que a Seleção Brasileira de futebol enfrentará, no próximo dia 9 de setembro, no Estádio de Pituaçu, a Seleção Chilena.

Todos os contatos mantidos com a minha pessoa e os Vice-Presidentes do Esquadrão de Aço foram marcados pelo temor que os torcedores estão a cultivar, referente à possibilidade dos problemas enfrentados por quem quis adquirir o ingresso para a mencionada partida se repetirem para os próximos jogos do EC Bahia.

Assim, em atenção ao sentimento de angústia que tomou conta de significativa parcela da torcida tricolor, tenho a esclarecer o seguinte:

1) responsável pela comercialização dos ingressos relativos à partida que será disputada pela Seleção Brasileira, a empresa Outplan prestou serviço ao EC Bahia até 31 de junho passado. Trata-se de fato amplamente divulgado em notas já postadas neste site;

2) após o decurso do prazo contratual, instaurou-se querela judicial, por meio da qual buscamos fazer prevalecer direito explicitamente consagrado no Estatuto do Torcedor (art. 21), diploma legal que atribui ao mandante dos jogos a tarefa de gerir a comercialização de ingressos e o acesso de torcedores ao Estádio;

3) com o deferimento da liminar que obtivemos, celebramos contrato de prestação de serviços com a empresa BWA, resgatando antiga parceria de comprovado sucesso. A partir de então (em especial na partida que vencemos o Vasco da Gama), a citada empresa passou a desempenhar as tarefas identificadas no item anterior;

4) a disputa judicial que travamos não impediu o salutar diálogo que continuou a ser mantido com a SUDESB e o Governo do Estado da Bahia. Em conversa com (i) o Superintendente da SUDESB, o Sr. Raimundo Nonato (o ex-jogador Bobô), (ii) o Deputado Federal Nelson Pelegrino e (iii) o Secretário da Casa Civil do Estado da Bahia, Dr. Fernando Schimt; aquiesci com a proposta formulada, restando entabulado, portanto, amplo acordo que atendeu a todos os atores envolvidos neste cenário;

5) Numa prova de bom senso, ficou acertado que, nas partidas de futebol profissional e das categorias de base disputadas pelas equipes filiadas à Federação Baiana de Futebol, esta entidade ficará incumbida de gerir o Estádio de Pituaçu e, assim, estabelecer direto entendimento com o mandante da partida;

6) Por conta do Convênio firmado entre a SUDESB e a FBF, continuamos a promover a comercialização de ingressos e controle de acesso de torcedores, através da empresa BWA, como se verificou nos jogos em que enfrentamos as equipes do Atlético Goianiense e do São Caetano.

Assim, temos a esclarecer que, em virtude do amplo acordo firmado com a SUDESB, o Governo do Estado e a FBF; inexiste qualquer possibilidade da empresa Outplan prestar serviço ao EC Bahia. Aliás, primado do regime democrático, não é concebível admitir norma contida no ordenamento jurídico que imponha alguém contratar, a contragosto, quem não deseja como prestador de serviço.

Apesar dos incidentes verificados ao longo do período em que nos prestou serviço, desejamos a Outplan o mais amplo sucesso. Entretanto, reservamo-nos o direito de contratar quem seja do nosso interesse.

Acreditando ter prestado os esclarecimentos cabais, que, decerto, terão o condão de acalmar os torcedores que têm insistentemente nos procurado, reafirmo o compromisso de atender ao torcedor tricolor, nos próximos jogos em que o Esquadrão de Aço disputar no Estádio de Pituaçu, com um serviço de excelência nos atos de comercialização de ingressos e controle de acesso, tarefas já tão bem desempenhadas pela empresa BWA.

Atenciosamente,

Marcelo de Oliveira Guimarães Filho
Presidente do EC Bahia