Notícias

No Panamá

Mesmo longe, Sócio Esquadrão não se separa do Bahia

26 dez 2018 | 19H18

Conhecida como a Dubai Latina, a Cidade do Panamá é uma das 30 cidades mais populosas das Américas. Localizada no Golfo do Panamá, a cidade é lar do Sócio Esquadrão Migdones Macedo Araújo Neto e de seu filho Sebastian Migdones, o Miguinho, nascido no fim de outubro.

A história de Migdones como sócio do clube começou há muito tempo. O engenheiro era sócio remido e desde criança frequentava a sede de praia do clube, na Boca do Rio. Com a democratização do Tricolor de Aço, ele se tornou sócio patrimonial e, cinco anos depois, colocou seu filho no mesmo caminho, associando-o na modalidade de Sócio Esquadrãozinho.

Miguinho, que possivelmente deve ser o primeiro torcedor panamenho do Tricolor de Aço, segue uma tradição familiar. O garotinho faz parte da quarta geração do nome “Migdones” em sua família, tradição que começou com seu bisavô e foi passando de pai para filho até chegar nele. Além disso, ele faz parte da terceira geração de sócios do Bahia da família.

Seu pai conta que decidiu associá-lo tão cedo “por ser um torcedor fanático e apaixonado pelo Bahia”. Migdones conta que tenta passar ao filho os mesmos ensinamentos que recebeu do pai. “Meu pai me levava para fonte nova com 3 anos de idade. Claro que sendo assim [Sócio Esquadrãozinho] ele será feliz”, brinca.

Há sete anos longe de Salvador, Migdones nunca esteve longe do Bahia. Sem poder apoiar o time no estádio, ele é assinante de diversos canais esportivos do Brasil para não perder nenhum lance do Esquadrão. Além disso, o torcedor sempre grita: “Bora Bahêa!”. “Isso é o que eu faço, aqui no Panamá, para tentar passar uma energia positiva para os jogadores, mesmo à distância”, conta.

Galeria de Fotos