Notícias

Não tem para ninguém

Em pleno Barradão, nem o Vitória foi páreo para os juvenis do Bahia. Tricolor vence a 10ª seguida e garante título simbólico da primeira fase.

01 out 2005 | 18H14

Darino Sena

O Bahia mostrou que não é líder e tem os melhores números do Campeonato Baiano Juvenil por acaso. Neste sábado, atuando contra o maior rival e grande oponente no certame, o Vitória, o Tricolor venceu e ratificou a condição de melhor da competição. O que valoriza ainda mais o feito é que o jogo foi no Barradão.

O gol solitário do jogo foi marcado por Alan, de pênalti, aos 36 minutos do primeiro tempo. O time do técnico Gilmey Aymberê segue imbatível até aqui. Esta foi a 10ª vitória consecutiva, em 10 possíveis – aproveitamento de 100%.

Com o resultado no clássico, o Bahia abre vantagem de cinco pontos sobre o vice-líder Vitória e conquista o título simbólico da primeira fase, já que falta apenas uma rodada para o final da etapa.

O Bahia tem 30 pontos, marcou 58 gols (ataque mais positivo) e sofreu apenas quatro (defesa menos vazada. Ao longo da competição, o Tricolor derrotou Fluminense (9 a 0), Botafogo (7 a 1), ABB (11 a 0), Catuense (5 a 0), Real Salvador (7 a 1), Astro (4 a 2), Galícia (5 a 0), Leônico (8 a 0), Atlântico (1 a 0) e Vitória (1 a )

O jogo

O Bahia teve maior posse de bola no primeiro tempo, tomou a iniciativa, apesar de jogar fora de casa, mas o Vitória foi mais perigoso.

Nos contra-ataques, o rubro-negro criou e desperdiçou boas chances de abrir o placar. O dono da casa pagou o preço pela incompetência aos 36 min. Danilo deixou Bruno César na cara do gol, mas na hora da conclusão, o atacante foi derrubado na área – pênalti, convertido com categoria por Alan.

No segundo tempo, o Vitória voltou com uma postura mais ofensiva, mas o Bahia soube suportar a pressão inicial do adversário. Destaque na defesa tricolor para a segurança e tranqüilidade do zagueiro Kléberson, o melhor jogador em campo.

Depois de um início truncado, o jogo passou a ficar aberto da metade para o final no segundo tempo. Ousado, o técnico Gilmey Aymberê chegou a colocar quatro atacantes simultaneamente na equipe, na tentativa de liquidar logo a partida.

O segundo gol não saiu, mas o Vitória também não conseguiu transpor a meta do goleiro Bruno e o saldo final acabou sendo para lá de positivo para o Tricolor.

O Bahia venceu o Vitória com – Bruno; Juninho, Kléberson, Clovezi e Índio; Macena (Paulo), Pedro Paulo (Maxwell), Naílton e Danilo; Alan (Ralph) e Bruno César.

Infantil

Na preliminar do Bavi de juvenis, o time infantil do Bahia enfrentou o Vitória, também pelo Estadual. O adversário venceu por 1 a 0. O Tricolor é o terceiro colocado da competição e está garantido na próxima fase, apesar da derrota.