Notícias

“Não dá pra tirar ele”

Volante Cícero, autor de três gols nos últimos dois jogos, fala de sua boa fase no Tricolor.

03 jul 2004 | 17H44

Darino Sena

Bem que o técnico Vadão gostaria, mas não consegue tirar o volante Cícero do time titular do Bahia. “Até queria sacar ele. Mas como? Faz gol todo jogo”. É claro que a abertura desta matéria e a declaração de Vadão não passam de brincadeira. Na verdade, o técnico está pra lá de satisfeito com o desempenho do jogador.

Em apenas três rodadas como titular, Cícero, que, teoricamente, tema função defensiva, virou vice-artilheiro do time no Brasileirão. O jogador já balançou as redes três vezes só nos últimos dois jogos.

Formado nas Divisões de Base do Tricolor, Cícero marcou os dois gols do triunfo contra o Ituano, em Itu, por 2 a 1. Também deixou o dele na última rodada, nos 3 a 1 diante do CRB, na Fonte Nova.

O jogador explica a boa fase. “Tudo no futebol é ritmo de jogo. Era isso que estava faltando a mim. Qualidade e potencial sei que tenho, mas não tinha uma seqüência. Graças a Deus, o professor Vadão me deu uma oportunidade e pude mostrar a todos do que sou capaz”.

A boa fase agrada, mas não acomoda o volante. “Fico feliz, mas não posso relaxar com o bom momento. Tudo que está acontecendo serve de motivação para continuar tendo boas atuações. Ainda não me sinto titular. O elenco é muito qualificado e não posso bobear”, disse Cícero.