Notícias

Integração

Sub-20 terá trabalho igual ao do profissional

16 fev 2015 | 17H32

Em mais uma medida para valorizar e aperfeiçoar a divisão de base tricolor, a categoria sub-20 do Bahia passará a ter um trabalho totalmente integrado à categoria profissional do clube.

A decisão foi apresentada às respectivas comissões técnicas em reunião na tarde desta segunda-feira (16) e significa novidades para a garotada como treino em dois períodos, alimentação individualizada e uso obrigatório da academia do  Fazendão.

“O Bahia precisa ser um só, feito por todos nós. Vestiu a camisa, mesmo na base, o atleta precisa ter conduta e treinamento de profissional”, disse o diretor de futebol Alexandre Faria.

Segundo o gerente de futebol Éder Ferrari, responsável pela iniciativa, a intenção é qualificar a maturação dos jogadores e a transição da base para o profissional, otimizando cada vez mais o trabalho de ambas.

Os comandantes dos times sub-20 (Aroldo Moreira) e profissional (Sérgio Soares) elogiaram bastante a integração. “Temos que impor atividades com maior intensidade, como faço no grupo de cima, desde a categoria inferior. Em última análise, temos a obrigação de melhorar o futebol brasileiro e ações como essas é que ajudarão isso a acontecer”, afirmou Soares.

Um gerente técnico para coordenar a base também será contratado.

Confira algumas das determinações:

– O regulamento interno do clube deverá ser seguido por todas as equipes da base.

– Treinamento em dois períodos sempre que o calendários de jogos permitir.

– Treinos de fundamentos técnicos deverão ser priorizados nestes períodos, como cabeceio, passe, chute e domínio.

– Sempre que o calendário permitir, deverá acontecer pelo menos um jogo-treino por semana entre o profissional e o sub-20.

– Todo o material de treinamento como barreira móvel, trenó, tração, caixote e demais itens da preparação física estará à disposição para o trabalho do sub-20.

– As avaliações fisiológicas serão realizadas com a mesma periodicidade do profissional.

– Trabalho na academia obrigatório e supervisionado pelos preparadores físicos do profissional.

– Grupo específico de atletas terá programa especial de treinamentos visando o ganho de massa muscular.

– Alimentação individual, de acordo com a necessidade de cada atleta e detalhada por nutrição e fisiologia.