Notícias

Glauciano dedica gol a massagista

Autor do gol do empate contra o Vitória, no Barradão, zagueiro dedica tento ao massagista Lima, que garantiu a presença dele na final.

27 nov 2002 | 20H21

Autor do gol que garantiu o empate em 2 a 2 com o Vitória, nesta quarta-feira, em pleno Barradão, e a manutenção da vantagem tricolor na final da Taça Estado 2002, o zagueiro Glauciano dedicou o feito ao massagista do clube, Lima.

Glauciano esteve ameaçado de não estar na final, devido a fortes dores que vinha sentindo no tornozelo. Mas ele conseguiu se recuperar a tempo, graças, em grande parte, ao bom trabalho de Lima. “Ele ficou do meu lado o tempo todo e foi fundamental para que eu conseguisse jogar. Por isso é que divido esse momento de felicidade com o Lima”, disse o zagueiro, após abraçar e beijar o massagista.

Do inferno ao céu

O gol de Glauciano no final do jogo desta quarta, mais precisamente aos 37 minutos do segundo tempo, serviu para ele limpar a barra com a galera tricolor.

Isso porque o zagueiro havia falhado ao não cortar um lançamento que resultou no gol da virada do Vitória. “Eu calculei mal o tempo da bola e acabei não conseguindo alcança-la. Normal, errar também faz parte do futebol. Graças a Deus, não me abati, continuei em campo e, com a ajuda dos meus companheiros, consegui dar a volta por cima”, disse Glauciano, que se redimiu através de uma cobrança de falta.