Notícias

Garotada do Fazendão tem a missão de reerguer o Bahia

Evaristo de Macedo escala nove jogadores oriundos da base no jogo contra o Criciúma.

01 ago 2003 | 20H54

No Bahia, o poder agora é da garotada. E quem decretou a soberania dos meninos do Fazendão foi o experiente Evaristo de Macedo, que depositou neles toda a confiança e deu-lhes a missão de recuperar a auto-estima e devolver a alegria ao torcedor tricolor.

É que o técnico definiu o time que enfrenta o Criciúma/SC como nove jogadores oriundos das Divisões de Base do clube. Dos onze titulares que entram em campo domingo, às 16h, na Fonte Nova, apenas o lateral Lino e o atacante Didi não são “crias” do Fazendão.

“É um risco, sem dúvida, mas é também uma oportunidade única para eles. Vão estar jogando ao lado da torcida e têm todo o respaldo da comissão técnica e da diretoria. Acredito no potencial deles e por isso estou os colocando em campo”, declarou Evaristo.

“Temos certeza que vamos fazer uma grande partida. Nesse time todo mundo se conhece há muito tempo, somos amigos antes de qualquer coisa. Essa união vai ser muito útil em campo. O torcedor pode confiar. Vamos fazer tudo para dar conta do recado. Temos uma ligação com o Bahia que vai além do compromisso profissional. Sentimos um carinho especial pelo clube e vamos colocar esse sentimento em campo”, disse o goleiro Márcio.

A grande quantidade de atletas da base no time principal tem duas explicações. Uma, os desfalques do goleiro Emerson e dos meias Preto e Otacílio, suspensos. Isso fez com que Márcio, Danilo e Neto fossem escalados. A outra, a opção técnica do treinador, que barrou o experiente Marcelo Souza para a entrada de Valdomiro, na zaga, e manteve o jovem Paulinho na lateral-direita, apesar das recuperações dos antigos titulares, Guto e Fabiano.

Após o coletivo desta sexta-feira, o técnico Evaristo de Macedo confirmou o Esquadrão de Aço com Márcio; Paulinho, Luiz Fernando, Valdomiro e Lino; Neto, Luís Alberto, Jair e Danilo; Nonato e Didi.