Notícias

Gabriel gostou do seu primeiro BA-VI como titular

O atacante foi um dos destaques da equipe tricolor.

13 fev 2012 | 10H26


Um dos destaques da equipe do Bahia contra o Vitória-BA, sendo apontado por boa parte da imprensa como melhor jogador em campo, o atacante Gabriel gostou do seu desempenho, mas acha que poderia ter rendido um pouco mais. " Procurei criar jogadas, cavar faltas e acionar os atacantes. Dei meu melhor, mas sei que ainda tenho que melhorar muito, principalmente nas finalizações e cruzamentos", avaliou o atleta tricolor.

Esse foi o primeiro clássico BA-VI disputado por Gabriel, como titular, já na equipe profissional, mas apesar da responsabilidade, o atacante se mostrou tranquilo. " Já tinha disputado alguns BA-VIS no júnior e não estava tão ansioso assim. Queria mesmo era entrar logo em campo, ver aquela torcida linda, empurrando o time e tentar ajudar meus companheiros", comentou Gabriel.

Sobre o resultado e sua continuidade na equipe, Gabriel se mostrou consciente. " Acho que tivemos mais posse de bola e jogamos com mais autoridade. Não aproveitamos as chances que criamos e ficamos no empate, mas que manteve a nossa vantagem de quatro pontos para o Vitória. Nossa equipe está em evolução e com a chegada de Falcão, ganhamos uma motivação a mais. Vou continuar trabalhando para ser merecedor de uma chance na equipe. A concorrência é dura, pois temos grandes jogadores no elenco.", falou o atacante.

Polivalente, Gabriel tem se mostrado um atleta muito útil ao elenco do Bahia, atuando como lateral direito, meia e atacante.

Formado na base tricolor, Gabriel começou relativamente tarde para o futebol. Até maio de 2009, ele disputava campeonatos amadores e foi em um dessas competições, que ele foi descoberto e convidado para realizar um teste no Bahia. Foi aprovado e com 19 anos, começava sua trajetória no Esquadrão de Aço.

Apesar de só estar no Bahia há pouco mais de três anos, a relação de Gabriel com o Esquadrão de Aço já está no sangue, Ele é neto de Flávio, campeão brasileiro de 1959 pelo Tricolor e antes mesmo de se tornar jogador, já torcia pelo clube e tinha ouvido muitas histórias das grandes conquistas da sua futura agremiação.

Pela base, Gabriel foi campeão baiano de juniores(2010) e campeão do Troféu Ângelo Doscena, na Itália(2011).