Notícias

Foco é a classificação

Carlos Amadeu acredita que o time ainda pode ficar entre os oito melhores. “Só dependemos de nós”.

18 jul 2005 | 16H13

Darino Sena

O Bahia não jogou a toalha com relação à classificação para a fase final do Campeonato Brasileiro de 2005. Quem garante é o técnico Carlos Amadeu. Mesmo na zona de rebaixamento, o Tricolor ainda tem como meta principal no momento ficar entre os oito que passam para a próxima fase.

“Ainda estamos vivos no campeonato, em virtude do equilíbrio da competição. O oitavo colocado está apenas quatro pontos na nossa frente. É absolutamente possível alcançá-lo em duas rodadas. Só dependemos de nós mesmos”, disse Amadeu.

O treinador acha que a situação do Bahia é difícil, mas reversível. Segundo as contas da comissão técnica, o time precisa vencer seis dos oito jogos que restam para ficar entre os oito.

“Conseguindo os pontos para nos classificar, automaticamente, nos livramos do rebaixamento. Portanto, não há porque pensar nisso”, disse Amadeu, que reiterou os votos de confiança no elenco.

“Não falta dedicação e garra aos jogadores. Eles estão comprometidos. Volto a repetir: eles têm potencial para conseguir virar o jogo. Por isso, acredito neles”.

Para motivar os atletas, Amadeu usa o exemplo recente do Fortaleza, que, ano passado, conseguiu superar situações adversas e voltou para a Série A.

“Nas semifinais de 2004, eles eram os últimos, a duas rodadas do fim da fase. Ganharam os jogos e acabaram em primeiro. Na fase final, chegaram na última rodada como a equipe com menos chances de subir. Conseguiram o objetivo porque acreditaram e lutaram. É o que temos que fazer”.