Notícias

Emerson, Cícero e Rodriguinho: ninguém sai

Presidente afirma que precisa de grupo forte e nega possibilidade de saída de qualquer atleta antes do término do Nacional.

14 set 2004 | 12H10

Darino Sena

Além de anunciar a permanência de Robert até o fim do Brasileirão 2004, o presidente Marcelo Guimarães também foi categórico ao afirmar que não abre mão de nenhum jogador do atual elenco antes do término do Nacional. Nem mesmo daqueles que vêm ficando na reserva.

Este último é o caso de Emerson, que tem contrato até o fim do ano e teria sido sondado por Santos e Vasco da Gama. “Precisamos de todo o grupo. Os quadrangulares finais não vão ser fáceis. Quem me garante que, numa eventualidade, o Emerson não seja necessário? Ele é um jogador de altíssima qualidade, que vem desempenhando um papel fundamental no grupo, é um dos líderes, e não vai sair. Ele é patrimônio do Bahia, ídolo da torcida, e fica conosco até o final”, disse o presidente.

Marcelo também descartou as possibilidades de transferência dos meias Cícero e Rodriguinho para o Palmeiras, conforme a imprensa paulista vem especulando.

Questionado pelo repórter Márcio Martins, da rádio FM 104, do grupo A Tarde, se o fato de Cícero estar atuando improvisado na lateral facilitaria uma possível saída do clube, Marcelo foi enfático – “não”.