Notícias

Em Campinas, Tricolor tropeça na Ponte

Donos da casa venceram por 1 a 0. Partida marcou a volta de Preto.

13 jul 2003 | 18H09

Jogando no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, o Bahia foi derrotado pela Ponte Preta, por 1 a 0, neste domingo, em partida válida pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2003. O gol da macaca foi marcado por Fabrício Carvalho, aos 12 minutos do segundo tempo.

O aspecto positivo do jogo foi o retorno do meia Preto, que voltou a jogar depois de 41 dias parado por causa de uma lesão muscular na coxa. O jogador fez uma boa apresentação, mas, cansado, foi substituído na segunda etapa.

O Tricolor volta a campo nesta quarta-feira, quando enfrenta o São Caetano, na Fonte Nova. Para a partida, o time tem a volta de Jair, que estava suspenso, mas continua sem Luís Alberto, machucado e não conta com Otacílio, expulso conta a Ponte.

O jogo

O retorno de Preto melhorou e muito a produção ofensiva do Tricolor, que carecia de um homem de ligação, que segurasse a bola e lançasse os atacantes. E o camisa 5 do Bahia cumpriu muito bem esse papel.

Na melhor de suas assistências, Preto deixou Nonato na cara do gol, mas Lauro se antecipou e levou a melhor, aos 10 minutos.

Depois de um bom começo, quando chegou a pressionar a Ponte, o Tricolor caiu de rendimento, passou a oferecer espaços ao adversário, que cresceu em campo. O Bahia só não tomou o gol porque Emerson conteve o ímpeto da macaca.

O goleirão Tricolor evitou que a Ponte inaugurasse o placar, fazendo três grandes defesas – duas em chutes de Fabrício Carvalho e outra numa tentativa de Ronildo, todas dentro da área.

O Bahia só voltou a acordar no jogo aos 41 minutos. Fabrício tabelou com Otacílio, entrou na área e encheu o pé. A bola explodiu na trave.

No intervalo, o técnico Evaristo de Macedo resolveu mudar o esquema tático do Esquadrão do 4-4-2 para 3-5-2. Para isso, ele tirou o lateral-direito Fabiano e colocou o zagueiro Valdomiro. Com a alteração, o volante Ramos foi improvisado na lateral.

Só que a mudança tática não surtiu os efeitos esperados e o Esquadrão acabou sofrendo o gol. Aos 12 minutos, Jean cruzou da esquerda, Fabrício Carvalho se antecipou à zaga e, de bico, colocou no fundo das redes.

O gol abateu o Bahia. Recuado em excesso e sem contar com a mesma performance de Preto, que sentiu a longa inatividade, o Tricolor não conseguia criar e, consequentemente, ameaçar a macaca.

A situação do Bicampeão Brasileiro se complicou de vez aos 30 minutos. Otacílio reclamou a não marcação de uma falta sofrida por ele, o árbitro Márcio Rezende de Freitas não gostou e mostrou o cartão vermelho para o volante.

Evaristo de Macedo ainda mexeu na equipe, colocando Danilo no lugar de Preto e Marcelo Nicácio no de Cláudio. Contudo, com um jogador a menos, o Esquadrão não conseguiu reagir.