Notícias

Diretoria do Bahia convida Bobô para ser técnico

Ídolo da torcida pediu 72 horas para dizer se aceita ou não o novo desafio na carreira.

04 jan 2002 | 11H30

A diretoria do Bahia convidou o ex-craque e ídolo da torcida, Bobô, para comandar o time de futebol profissional em 2002. A decisão foi tomada após reunião na manhã desta sexta-feira, na sede administrativa do clube. Bobô pediu 72 horas para anunciar se aceita ou não. Caso diga sim, será a primeira experiência dele como treinador.

O convite foi feito por causa da transferência do antigo técnico, Evaristo de Macedo, para o Vasco. A direção não quer prejudicar a pré-temporada da equipe, iniciada nesta quinta-feira, e ocupar logo o cardo de treinador.

O ex-craque foi o único nome sondado pelo Bahia para substituir Evaristo de Macedo. Bobô foi escolhido por seu passado glorioso como jogador de futebol, pela identidade com a torcida tricolor e pela competência com que vem gerindo o dep. de div. de Base do Bahia, desde fevereiro de 2000. Maestro do meio de campo do time que levou o Bahia a seu segundo título brasileiro, em 1988, Raimundo Nonato Tavares da Silva, o Bobô, hoje, também é comentarista esportivo na TV e no jornal.

A direção tricolor considera ainda que Bobô é um nome ideal pelo ótimo relacionamento que mantém com todos no clube e que, com ele, o trabalho de interação dos atletas das divisões de base com os profissionais, retomado com força em 2001, pode ser ainda mais forte.

Bobô mostrou-se motivado e orgulhoso com o convite, mas disse que precisa conversar com a TV Bandeirantes, onde apresenta um programa, e com o jornal A Tarde, onde escreve uma coluna, para acertar sua situação nestas empresas caso assuma o comando técnico tricolor.

Enquanto Bobô não responde, o preparador Lúcio Novelli assume como técnico interino na tarde desta sexta-feira e, sob seu comando, o Bahia começa os trabalhos de preparação para os campeonatos de 2002.