Notícias

“Controlamos o jogo”

Ceni elogia desempenho do Bahia em Caxias

13 mar 2024 | 01H17

O técnico Rogério Ceni saiu satisfeito com o desempenho do Bahia na classificação diante do Caxias na noite desta terça-feira (13). Apesar do empate no tempo regulamentar (2×2), o treinador afirmou que o Esquadrão controlou o jogo.

“Eles tiveram uma oportunidade de gol no jogo todo, além do gol contra. Nós controlamos bem o jogo, construímos gols com posse de bola, como é nossa característica, e tivemos muitos contra-ataques para aumentar a vantagem, e em um jogo como esse, único, se faz necessário ampliar o placar até para diminuir o ímpeto do adversário”, analisou.

“Hoje destaco muito mais o lado positivo, o meio campo foi bem, cansou um pouco no final, mas o Everton estava bem, troquei o Caio porque ele já tinha um amarelo, Jean e Cauly estavam bem, eles foram poupados para jogar esse jogo, então nada mais justo que estivessem em campo. Thaciano pediu para sair, cansou. Acho que Rezende cumpriu bem a parte área. Cuesta iniciando a jogada do primeiro gol, Kanu iniciando a do segundo. Acho que o resultado não reflete o que foi o jogo. E realmente o sofrimento se dá porque não tivemos calma para matar o jogo bem antes”, completou Ceni.

O treinador afirmou ainda que o empate sofrido no final, que levou a decisão para os pênaltis, não pode apagar a boa partida em Caxias.

“Lamento que uma atuação tão boa tenha sido levada para a decisão nos pênaltis, uma pena, que pode causar uma impressão que não fomos tão bem. Everaldo e Thaciano fizeram uma ótima partida, os quatro do meio foram muito bem. Gostei muito da maneira que nos comportamos e jogamos, só lamento o resultado não ter saído no tempo normal”, afirmou.

Ceni também destacou a força do grupo para conseguir virar mais um jogo na temporada. O Bahia sofreu o primeiro gol no começo da partida, aos 4 minutos.

“Nós temos que melhorar o início de jogos, porque temos tomado gols no início. E destacar a força mental desse time, porque não é a primeira vez que saímos perdendo e conseguimos virar. E isso era algo que não conseguíamos antigamente. Contra-atacou quando precisava, nosso único pecado foi não ter matado o jogo antes”.

Foto: Tiago Caldas / E.C Bahia