Notícias

Coletiva

Técnico Rogério Ferreira analisou estreia no Baianão

18 jan 2024 | 01H01

Após a estreia no Campeonato Baiano, o técnico Rogério Ferreira, que comandou a equipe na Fonte Nova, falou com a imprensa sobre a derrota para o Jequié, por 1 a 0, nesta quarta-feira (17).

O treinador destacou o pouco tempo de trabalho do grupo que entrou em campo e avaliou a partida. Ele destacou a questão física dos jogadores que integraram a equipe alternativa na partida.

“Coletivamente a equipe foi bem, até porque não existe muito coletivo. Era metade de uma equipe com metade de outra e de jogadores que não fazem uma partida inteira há muito tempo. Se você perceber, não faltou empenho de nenhum desses jogadores que vieram do profissional, mas eu acredito que boa parte deles tenha sentido fisicamente mais do que os jogadores mais novos”.

O treinador disse que conversou com o técnico Rogério Ceni antes da partida.

O Rogério me ligou, a gente bateu um papo. Perguntou qual era a minha ideia, ele me deixou super à vontade. Obviamente, a gente conversou sobre características dos jogadores que ficavam mais com ele, que ele conhece melhor, mas me deixou muito livre para que eu entendesse qual seria a melhor equipe dentro da minha visão e colocasse eles para jogar. Obviamente, outras conversas vão ter. Ele assistiu ao jogo, vai entrar em contato, vamos conversar”.

Rogério Ferreira também falou de que forma pretende pensar a equipe que entra em campo no domingo contra o Atlético, às 16h, no estádio Carneirão, em Alagoinhas.

“É um período curto que a gente vai ter de ajustes. Agora temos o repouso, depois entender a situação individual de cada jogador. Obviamente, já temos material do Atlético Alagoinhas, e sabemos o quanto forte é essa equipe. Temos que entender como vamos nos posicionar em relação a eles e buscar os jogadores que entendemos que estão no melhor momento para desempenhar. Temos que ter serenidade, tranquilidade, e saber que vai pegar um adversário extremamente difícil. Mas a única coisa que nos resta é trabalhar, entender quais são os melhores para alinhar e partir para a próxima”.

Foto: Tiago Dantas / E.C Bahia