Notícias

Classificados!

Bahia vence América-RN, mantém a liderança e garante vaga nas quartas

14 mar 2020 | 18H02

Com portões fechados na Arena das Dunas, em Natal, o Bahia venceu o América-RN, pelo placar de 2 a 0 e garantiu classificação antecipada para as quartas de final da Copa do Nordeste de 2020. O Tricolor segue na liderança do Grupo A, com 14 pontos ganhos. O Esquadrão foi a campo com: Anderson; João Pedro, Wanderson, Juninho e Juninho Capixaba; Gregore, Flávio e Rodriguinho; Élber, Clayson (Arthur Caíke) e Gilberto. Os gols tricolores foram marcados por Élber, de cabeça, aos 13 do primeiro tempo e Juninho Capixaba, aos 47 do segundo. Confira como foi a partida.

A primeira boa investida do jogo foi do Esquadrão, aos 5 minutos do primeiro tempo, quando Gregore fez boa tabela com Élber e cruzou para Gilberto quase marcar. No rebote, Juninho Capixaba chutou forte, mas para fora. O América chegou pela primeira vez aos 7 minutos, quando Luiz Fernando chutou de longe, mas a bola passou à esquerda da meta tricolor, sem perigo.

Aos 8 minutos e meio, Juninho Capixaba sofreu falta dura na lateral da área adversária. Clayson bateu cruzado, bem, obrigando o goleiro Vitor Paiva a fazer a primeira boa defesa da partida. Pouco depois, em cruzamento de Rodriguinho, Gilberto cabeceou e obrigou o goleiro adversário a praticar mais uma defesa.

O primeiro gol tricolor saiu aos 13 minutos, após excelente cruzamento de Juninho Capixaba, Élber subiu bem de cabeça e guardou, sem chances para Vitor Paiva, que ainda chegou a encostar na bola. O primeiro cartão amarelo da partida foi para Cesinha, camisa 7 do América, que fez falta perigosa em cima de Clayson, aos 17 minutos de jogo. Aos 20 minutos, mais uma grande chance para o Bahia, após boa jogada pela esquerda, Gilberto ajeitou para Gregore que chutou forte, de primeira e a bola passou tirando tinta da trave do América. O Bahia vencia mas seguia em cima.

Aos 27 minutos, quase um gol de placa. João Pedro acionou Rodriguinho, que devolveu de letra. O camisa 23 deu uma bela caneta no defensor adversário e chutou forte, muito perto de fazer o segundo gol do Esquadrão. O Bahia chegou com muito perigo novamente aos 30. Após cruzamento de João Pedro desviado, Rodriguinho chutou à queima roupa para grande defesa de Vitor Paiva. Na sequência do lance, Clayson chutou bem de fora da área, a bola desviou e Vitor Paiva fez outra excelente defesa. Só dava Esquadrão!

O segundo tava amadurecendo. Com 33 no relógio, Rodriguinho, de novo ele, chutou cruzado e Gilberto se esticou todo, mas por pouco não alcançou para guardar nas redes. Aos 44, outra boa chance, com Rodriguinho, para mais uma defesa de Vitor Paiva. Após um minuto de acréscimo dado pelo árbitro, o primeiro tempo se encerrou assim: 1 a 0 para o Bahia, melhor na partida.

O América começou bem o segundo tempo, assustando o Bahia logo aos 2 minutos, a bola passou perto, mas sem balançar as redes do goleiro Anderson. O América voltou mais avançado e continuou buscando o gol nos primeiros minutos, mas sem sucesso. Com 8 minutos e meio da segunda etapa o Bahia teve sua primeira boa chance. Rodriguinho deu belo passe de letra para Juninho Capixaba, que cruzou bem e Élber por pouco não alcançou para marcar seu segundo de cabeça no jogo.

Aos 16, o América fez duas mudanças de vez. Saíram Cesinha, com a camisa 7 e Dione, com a camisa 11, para as entradas de Adílio, com a 18 e Wilson, camisa de número 17. O América seguiu ditando o ritmo, mas o Bahia ameaçava bem nos contra-ataques. Aos 19, em boa jogada construída, Rodriguinho abriu bem para o Clayson, que cortou bem para o meio, mas chutou longe da meta adversária.

Aos 20, a melhor chance tricolor do segundo tempo. Clayson devolveu o presente para Rodriguinho, que chutou colocado, de primeira, de esquerda, para uma grande defesa do goleiro Vitor Paiva. Na cobrança do escanteio, João Pedro colocou a bola na cabeça de Wanderson, que cabeceou bem, mas por cima do gol. Aos 21, Roger fez sua primeira mudança: saiu Clayson, com a 25 e entrou Arthur Caíke, com a camisa 77.

Aos 23, mais um cartão amarelo no jogo, para Adriano Alves, capitão do América, após forte entrada em Gilberto. Rodriguinho queria o dele e com 27 minutos do segundo tempo, limpou bem na entrada da área, chutou de esquerda, mas Vitor Paiva fez mais uma defesa, no centro do gol. O autor do primeiro gol, Élber, camisa de número 7, saiu aos 28 do segundo tempo, para a entrada de Zeca, com a camisa 12.

Zeca logo mostrou serviço. Em jogada individual, aos 32 do segundo tempo, ajeitou bem pela esquerda e chutou com o pé direito, firme, para mais uma ótima defesa de Vitor Paiva, goleiro do América. Aos 37, as duas equipes mexeram ao mesmo tempo. Roberto Fernandes, treinador do América, tirou Luiz Fernando, camisa 10 e colocou Beto, camisa 15. Já Roger Machado tirou Rodriguinho, com a camisa 10 e colocou o centroavante Fernandão, 20.

O primeiro e único cartão amarelo do Bahia no jogo foi para Gregore, aos 39 do segundo tempo, que matou um contra-ataque da equipe adversária, que era puxado por Adílio, com a camisa 18. O América ainda assustou o Bahia em cobrança de falta aos 41, mas nada conseguiu. O Bahia ainda teve uma última chance com Gilberto, capitão da equipe, aos 44, mas sem sucesso.

No minuto final, após boa trama ofensiva, Arthur Caíke ajeitou bem para Juninho Capixaba, que soltou o pé de fora da área para marcar o segundo gol do Bahia na partida e dar números finais em Natal: 2 a 0!

A próxima partida da equipe principal vai ser no próximo sábado (21), contra o Náutico, na Fonte Nova, pela última rodada da Copa do Nordeste, valendo a liderança definitiva do Grupo A da competição.