Notícias

Chamusca: ‘‘quero modernizar o futebol do Bahia’’

Novo gerente de futebol do Tricolor fala de seus planos com exclusividade ao eusoubahia.com.

14 mar 2003 | 18H44

Informatização do setor, melhoria da estrutura física, estreitamento das relações entre comissão técnica e diretoria, além da continuidade da política de aproveitamento dos jogadores formados no clube. Essas são as principais metas de Marcelo Chamusca à frente da gerência de futebol do Bahia, novo cargo criado pelo presidente Marcelo Guimarães, e que Chamusca passou a ocupar desde a última quinta-feira.

Marcelo fez questão de afirmar que não chega para “arrumar a casa”. O gerente considera que o departamento de futebol tem uma boa estrutura e funciona bem. Seu objetivo maior é promover inovações para modernizar e melhorar o andamento do setor. “Respeito muito o trabalho que foi realizado aqui pelo Petrônio Barradas, uma pessoa a quem tenho profunda admiração. Não acho que o que vinha sendo feito estava errado, quero apenas dinamizar o futebol do Bahia, adequando-o às necessidades demandadas pela realidade atual do esporte”.

“Nosso grande desafio é modernizar o setor. Precisamos implantar todas inovações tecnológicas que forem possíveis. Quero promover uma grande informatização, para criarmos um banco de dados atualizado com currículos de atletas com potencialidade para integrar nosso elenco”, completou o dirigente.

Segundo o gerente, um banco de dados de jogadores é fundamental para definir contratações e vai orientar o trabalho de avaliação dos atletas. “Uma pesquisa detalhada do mercado vai minimizar a possibilidade de erros, o que, consequentemente, tende a aumentar a produtividade da equipe. Ele também vai servir de embasamento para os nosso técnicos avaliarem os atletas”.

Chamusca esclareceu ainda que as contratações só vão ser efetuadas a partir de um consenso entre a diretoria e a comissão técnica. “A partir de um pedido do treinador, vamos buscar nomes condizentes com a realidade financeira do clube. Apesar das restrições econômicas, tenho certeza que podemos encontrar bastante qualidade, basta pesquisar”.

Aliado a uma política de contratações com critérios bastante definidos, Chamusca vai dar continuidade à filosofia de aproveitamento dos atletas oriundos das divisões de base. O gerente também quer proporcionar uma especialização constante dos profissionais do departamento, patrocinando a participação deles em cursos de capacitação e estágios.

Para Chamusca, gerenciar o futebol do Bahia é o maior desafio de sua carreira, mas se julga apto a encara-lo. “Venho me reciclando ao longo dos anos e acho que tenho total capacidade para exercer o cargo. Agora que a oportunidade apareceu, quero aproveitá-la da melhor maneira possível. Sei que a responsabilidade e as cobranças vão ser grandes, mas não temo isso”.