Notícias

Bobô: “tivemos mais atitude no segundo tempo”

Treinador destaca melhora da equipe na segunda etapa como crucial para goleada sobre o Cruzeiro/BA.

23 maio 2002 | 00H20

Depois de um primeiro tempo complicado, que terminou empatado em 1 a 1, o Bahia conseguiu deslanchar na etapa final e goleou o Cruzeiro de Cruz das Almas por 5 a 2, nesta quarta-feira, na Fonte Nova. A razão da melhora na segunda etapa, para o técnico Bobô, foi a maior atitude ofensiva demonstrada por sua equipe. Com o resultado, o Tricolor assumiu a terceira colocação no Super Campeonato Baiano.

“No primeiro tempo, fomos previsíveis, lentos, tivemos pouca mobilidade na frente. No segundo, o time melhorou. Tivemos mais atitude ofensiva, marcamos sob pressão, nosso trio de ataque se movimentou mais, por isso, conseguimos vencer”.

O técnico atribuiu a melhora, em grande parte, à substituição do meia Capixaba – que jogava no lugar de Preto, suspenso – por Alan.

“Eu queria mais velocidade e mobilidade no meio, melhorar a qualidade do passe. Acabei conseguindo isso com a entrada do Alan, que puxou a marcação para a esquerda e deixou espaço pela direita para que o Daniel pudesse aparecer bem no jogo”, disse o técnico.

Daniel foi o autor da jogada mais bonita da partida, quando passou por dois marcadores, colocando a bola entre as pernas de um deles, e cruzou para Nonato fazer o segundo do Bahia.

Já Alan teve participação nos dois gols de Robgol, sendo o autor das assistências para o artilheiro.

Bobô só ficou na bronca com a arbitragem de Aristeu Ramos, que, segundo ele, errou ao marcar um pênalti no finalzinho do jogo, que acabou resultando no segundo gol do adversário. “Num campeonato curto e de pontos corridos como esse, um gol pode fazer diferença lá na frente”, lamentou.