Notícias

Bahia vacila, perde, vira a página e só pensa no Vasco

Tricolor comete muitas falhas e é derrotado em Curitiba. Atenções agora se voltam para decisão pela Copa do Brasil.

26 abr 2003 | 19H15

O Bahia fez uma boa partida, dominou a maior parte do jogo, marcou primeiro, mas perdeu muitos gols, cometeu erros bobos de marcação, e perdeu por 3 a 1 para o Paraná, neste sábado, em Curitiba. A partida foi válida pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro 2003.

A equipe concentra suas forças agora na decisão da vaga para as quartas-de-final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, contra o Vasco da Gama, em São Januário. O próximo jogo pelo Brasileirão acontece sábado, na Fonte Nova, contra o Grêmio, quando o Tricolor não vai contar com Preto, que está suspenso pelo terceiro amarelo, mas, em compensação, tem o retorno do meia Jair.

O jogo

Depois de um início morno, sem lances de emoção, uma tabela rápida e insinuante de Nonato e Cláudio esquentou o jogo, aos 8 minutos. Cláudio ficou cara a cara com o goleiro, mas bateu fraco, em cima de Flávio.

O Paraná respondeu aos 12 minutos, com Renaldo, que invadiu a área e tocou de cobertura – a bola passou por Emerson, mas saiu, raspando a trave.

O lance marcou a entrada dos donos da casa na partida. Depois de um começo tímido, o Paraná passou a tomar a iniciativa ofensiva e pressionava o Bahia, posicionado para explorar os contra-ataques.

O tricolor da casa criou a melhor chance aos 29 minutos. Caio driblou dois, invadiu a área pela esquerda e encheu o pé. Emerson defendeu.

Já o tricolor visitante viu a sua tática dos contra-golpes dar certo aos 34. Cláudio partiu em velocidade e foi derrubado por Ageu na entrada da área. Preto cobrou a falta, que desviou na barreira e entrou.

Mas o Bahia não pôde nem comemorar. Logo após a saída da bola, Caio foi acionado, entrou na área e chutou na trave. Emerson aproveitou o rebote para deixar tudo igual.

Na segunda etapa, o Bahia voltou melhor, pressionando o Paraná, dominando o jogo, criando chances de marcar .

Contudo, mesmo soberano em campo, o Tricolor vacilou, afrouxou a marcação, cometeu erros imperdoáveis e sofreu dois gols em dois minutos.

Aos 14 minutos, Marquinhos recebeu livre na direita, passou por Luiz Fernando e virou. Aos 16, foi a vez de Caio invadir a área pela esquerda, se livrar da marcação e ampliar a vantagem paranista.

Após os gols, o técnico Bobô resolveu mexer no Bahia, trocando o volante Ramos e o atacante Marcelo Nicácio e colocando, respectivamente, os meias Luís Alberto e Adriano. O Tricolor melhorou.

Adriano assumiu a responsabilidade do comando do ataque e levou o Bahia para frente. Saíram dos pés do jogador as melhores jogadas do time.

Aos 24 minutos, Adriano penetrou na área e tocou na saída do goleiro, mas a zaga salvou em cima da linha.

Aos 32, Adriano deu ótima assistência para Preto, ele chutou de primeira, mas Flávio fez intervenção sensacional e evitou o gol.

Apesar de buscar o tento, o Tricolor Baiano não conseguiu mais balançar as redes e salvou-se de levar o quarto graças à trave, que evitou gol de Caio em chute venenoso, da lateral, aos 42 minutos.