Notícias

Bahia tem obrigação de impor ritmo forte, diz Bobô

Treinador acha que time pode continuar sendo agressivo, sem dar chances ao adversário, como nos 13 minutos iniciais contra o CSA.

21 mar 2002 | 07H15

O que mais foi destacado pelo técnico do Bahia, Bobô, após a goleada sobre o CSA foi o ritmo forte que seu time impôs logo no início do jogo, quando praticamente definiu o resultado – nos 13 minutos iniciais o Tricolor fez três dos gols da vitória por 4×1 sobre o então líder do Nordestão 2002.

“Os primeiros 25 minutos foram os melhores do Bahia sob o meu comando. O time jogou de maneira agressiva, se impondo, tocando bem a bola, chegando com velocidade ao ataque. Cansamos de perder gol. A gente fica feliz por essa dinâmica de jogo apresentada, mesmo porque nós temos condição e a obrigação de jogar assim”.

Para Bobô, o fator determinante para o time jogar de forma tão ofensiva se deveu ao fato de atuar com dois meias de criação – Alan e Preto.

“São jogadores com uma visão de jogo incrível e que tocam bem a bola, jogam próximos aos atacantes. Hoje nós tivemos a comprovação que a falta de gols no Bahia não era a incompetência dos atacantes, mas sim a falta de municiamento. Tanto é que hoje, o Róbson e o Nonato foram bem servidos e marcaram”.

Segundo Bobô, a presença dos dois meias foi tão decisiva para o bom desempenho do Tricolor que a saída de um deles acabou fazendo com que o time caísse de produção – Alan sentiu dores musculares na coxa e teve que ser substituído por Kena, aos 26 minutos do primeiro tempo.

“Com a saída do Alan, o Preto ficou sobrecarregado na função de armar as jogadas o time caiu um pouco de produção. Mesmo assim, continuamos com força ofensiva, criamos várias oportunidades e poderíamos ter feito mais gols”.

Bobô valorizou muito o resultado desta quarta-feira, já que ele marca a reabilitação do Bahia na competição e causou a quebra da invencibilidade de 14 jogos do CSA em 2002.

“O CSA tem um time muito bom do meio para frente, não é a toa que vinha liderando o campeonato. Sabíamos que o jogo não ia ser fácil e não foi. Conseguir uma vitória expressiva, contra uma equipe tão qualificada, nós deixa bastante satisfeitos e motivados para correr atrás dessa classificação”.

Com o resultado, o Bahia subiu para a 6a posição, indo a 18 pontos – um a menos que o quarto colocado.