Notícias

Bahia e Galo

Clubes realizarão ação sobre o meio ambiente

02 jun 2024 | 12H07

Em iniciativa pioneira no futebol brasileiro, Galo, Instituto Galo e Esporte Clube Bahia SAF se unem ao Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), ao Ministério Público da Bahia (MPBA), e à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad-MG) em ação de alerta sobre o aquecimento global.

Na partida deste domingo (2/6), em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado na próxima 4ª feira, 5 de junho, um atleta do Galo e um do Bahia entrarão em campo carregando uma bola de gelo (feita com água de reuso), simbolizando o globo terrestre, na campanha “Juntos pelo Planeta”. Essa bola será deixada em um totem, no entorno do gramado, e o seu derretimento durante a realização da partida representará o aquecimento global.

“Estamos todos acompanhando perplexos a situação dos nossos irmãos gaúchos. E esses eventos extremos estão cada vez mais recorrentes. Os indicadores de mudanças climáticas, como aumento da temperatura do planeta, emissão de gases de efeito estufa, elevação do nível do mar, estão batendo recorde. Por isso, o meio ambiente e o futebol se unem em defesa da vida, do nosso planeta e das futuras gerações. Essa campanha reúne grandes instituições para alertar sobre o aquecimento global e o impacto na vida de cada um de nós. Juntos, podemos virar esse jogo”, afirma o Promotor de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional do Ministério Público de Minas Gerais, Carlos Eduardo Ferreira Pinto.

A campanha traz um filme principal, que será divulgado no próximo domingo e também transmitido nos telões da Arena MRV, com foco no derretimento da bola de gelo e o que pode acontecer com o planeta se nenhuma ação for realizada contra as mudanças climáticas. Ao final, chegamos ao ano de 2050, quando os danos podem ser irreversíveis, de acordo com relatório da Chatham House, de Avaliação de Riscos das Mudanças Climáticas. Nessa hora, o filme anuncia a declaração do risco de extinção da humanidade, e alerta que ainda há tempo para virar o jogo. A criação da campanha é da agência Giusti Creative PR, com produção dos filmes feita pela Santeria.

A campanha ainda conta com um site (juntospeloplaneta.com.br) e conteúdos para redes sociais, publicados pelos clubes e entidades envolvidas até o próximo dia 5 de junho, chamando a atenção para esse perigo real. Como forma de demonstrar a importância da consciência ambiental para os clubes, Galo e Bahia terão um patch especial em suas camisas, com o mote da campanha: Juntos pelo Planeta.

Mais recursos para o Rio Grande do Sul
A iniciativa inclui também o repasse de R$400 mil para as vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul. O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) está direcionando recursos de medidas compensatórias ambientais de empresas privadas para o Instituto Galo, para aquisição de cobertores e casacos para doação.
A presidente do Instituto Galo, Maria Alice Coelho, destaca a importância da ação. “O meio ambiente é uma luta de todos nós. Precisamos despertar a consciência ambiental nas pessoas e instituições, para tentar minimizar a ocorrência de tragédias como essa que atingiu o povo gaúcho”, afirma.

Ainda no jogo deste domingo, as bandeirinhas de escanteio e faixa de capitão das equipes também serão customizadas, bem como a bandeira do Galo Doido e um bandeirão no círculo central do gramado. Os Mascotinhos entrarão em campo com camisa especial da campanha.

“Tragédias como essa no Rio Grande do Sul devem ser vistas como um alerta importante para que passemos a adotar medidas mais severas e radicais de preservação do meio ambiente, sob pena de termos de lidar constantemente com fatos dessa gravidade”, ressalta o diretor de Operações e Relações Institucionais do Bahia, Vitor Ferraz.

Clubes pelo meio ambiente
No site da campanha, todos os envolvidos na campanha Juntos pelo Planeta convidam os demais clubes brasileiros a se engajarem na causa. Segundo dados do Cemaden (Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais), 93% dos municípios brasileiros foram atingidos por algum tipo de desastre natural entre 2013 e 2022.

A preocupação com esse alerta é uma demonstração do compromisso do Galo e do Bahia com o meio ambiente. O clube mineiro recentemente assinou o Pacto Global da ONU, que tem por objetivo implementar princípios universais de sustentabilidade e tomar medidas que apoiem o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). O Pacto Global é a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com abrangência e engajamento em 162 países.

Além disso, é dono da Arena MRV – onde a sustentabilidade é um assunto primordial desde o início do projeto, sendo a primeira no Brasil com uma área verde em seu terreno totalmente preservada. A Arena MRV também possui sistema de reaproveitamento de água da chuva e iluminação inteligente. O Clube planta anualmente 4,6 mil mudas de árvore nos parques de Belo Horizonte, até chegar a 46 mil mudas, número correspondente à quantidade de assentos do estádio.

O Bahia, por sua vez, realiza mensalmente uma ação em conjunto com a Cooperativa de Materiais Recicláveis de Camaçari (Coopmar), para retirada dos itens utilizados no CT Evaristo de Macedo, assim como o processo de arborização dentro e fora do atual centro de treinamento. Construiu uma estação de tratamento de esgotos (ETE) própria, instalou postes com iluminação com lâmpadas LED e sensor automático, além da plantação de mais de 800 mudas de árvores nativas/frutíferas desde a inauguração do espaço.

Para completar, palco dos jogos do Tricolor em Salvador, a Fonte Nova utiliza um painel solar e faz o reaproveitamento de água da chuva, mais conhecido como reuso, através da estrutura da cobertura do estádio. Anualmente são captados 37 mil m³ de água.

Mais informações em: juntospeloplaneta.com.br