Notícias

Bahia despacha CFA e se classifica

Com dois gols de Nonato, Tricolor faz quatro no time de Rondônia. Vasco é o próximo adversário na Copa do Brasil.

26 mar 2003 | 22H42

Com outra atuação brilhante de Nonato, que chegou a marca de oito gols nos três últimos jogos, o Bahia goleou o CFA/RO por 4 a 1, na noite desta quarta-feira, na Fonte Nova. O triunfo classificou o clube para as oitavas-de-final da Copa do Brasil 2003, onde o adversário é o Vasco da Gama/RJ.

Nonato deixou sua marca duas vezes nesta quarta. O segundo gol do craque foi uma verdadeira pintura – uma bomba indefensável no ângulo do goleiro. Os gols isolaram ainda mais o goleador do Bahia na artilharia da Copa do Brasil – Nonato já balançou as redes nove vezes na competição.

O jogo

O jogo começou dando a impressão que seria fácil para o Bahia. Primeiro, pela postura tática do CFA, todo retraído na defesa, sem iniciativa ofensiva. Depois, porque o Tricolor chegou ao gol antes dos 10 minutos. Aos sete, Cláudio sofreu pênalti e Preto converteu, com categoria.

A impressão parecia que se tornaria realidade pelo andamento da partida após a abertura do placar – o Tricolor continuava dono do jogo, criando chances para ampliar.

A melhor oportunidade aconteceu aos 13 minutos, quando Cláudio aproveitou vacilo da zaga, roubou a bola na intermediária, ficou cara a cara com o goleiro, na área, mas chutou por cima.

Aos 22 minutos, Cláudio teve outra boa chance. Ele fintou o zagueiro, mas bateu em cima do goleiro.

Porém, numa jogada esporádica, o CFA conseguiu abalar o domínio do Tricolor. Após um cruzamento da direita, Quintino subiu livre para deixar tudo igual, aos 26 minutos.

O gol abalou o Tricolor, que começou a errar passes e dar espaços na defesa, provocando vaias da torcida. Porém aos 34 minutos, em grande jogada individual, Cláudio voltou a levantar a galera das arquibancadas. Ele passou por três marcadores na área e chutou na rede, só que pelo lado de fora.

Para melhorar a qualidade do passe e as assistências aos atacantes, o técnico do Bahia, Bobô, colocou o meia Luís Alberto no lugar de Danilo. A substituição deu certo e o Tricolor cresceu.

Aos 10 minutos, depois de já ter perdido boas chances, o Bahia ampliou. Nonato recebeu de Cláudio na área e chutou de primeira, para fazer o oitava gol dele na Copa do Brasil.

Aos 18 minutos, um lance curioso deixa o grito de gol preso na garganta do torcedor do Bahia. Fabiano cruzou da direita e Cláudio cabeceou na trave. Na seqüência, Preto pegou a sobra no meio da área e acertou o mesmo lugar.

Aos 21 minutos, o terceiro goleiro do Tricolor, Márcio, que fazia sua estréia na equipe principal em virtude das contusões de Éderson e Emerson, pôde mostrar o seu talento. O arqueiro fez uma grande defesa num chute cruzado de André Merenda, dentro da área.

O CFA assustou de novo aos 27 minutos. Fábio colocou a bola no travessão em cobrança de falta. No rebote, a redonda tocou em Marcelo Souza, raspou a trave direita de Márcio, que estava fora do lance, mas, para alívio da galera, saiu.

Refeito do susto, o Bahia fez o quarto e fechou a goleada com Nonato, em grande estilo. O craque recebeu na área, deu um giro, tirou o marcador da jogada e soltou a bomba no ângulo, se isolando ainda mais na artilharia da Copa do Brasil 2003 e confirmando a classificação do Esquadrão de Aço.