Notícias

Bahia decola para a classificação

Confira um super vídeo da Nação Tricolor, cantando nas arquibancadas.

13 set 2006 | 23H20

Por Jayme Brandão

Na noite desta quarta-feira, o Bahia venceu o Ferroviário, por 2 x 1, com gols de Paulo César e Juninho e agora é líder isolado do grupo, com 06 pontos ganhos.

A torcida tricolor, como sempre, deu espetáculo, enchendo o estádio e incentivando nos momentos mais dificéis.

O Bahia começou com: Darci, Luciano Baiano, Rodrigão, Emerson, Ávine, Guilherme, Luis Alberto, Azevedo, Juninho, Paulo César e Sorato.

O JOGO

Atendendo ao chamado do Bahia, mais de 30.000 torcedores foram à Fonte Nova, incentivar a equipe, do início ao fim.

Empolgados com o apoio recebido, os jogadores do Bahia começaram a partida em um ritmo frenético.

Logo aos 02 minutos, Rodrigão efetuou uma cabeçada perigosa, que já levantou a galera.

Aos 10, Sorato experimentou de fora da área, sufocando o time do Ferroviário.

Com a pressão inicial, a torcida sentia que o gol estava amadurecendo e cantava nas arquibancadas.

Aos 13 minutos, o lateral direito Luciano Baiano fez um bom lançamento para Paulo César, que invandiu a área com velocidade e bateu firme para o gol. O goleiro cearense ainda conseguiu tocar na bola, mas ela morreu no fundo das redes do Ferrin. Bahia 1 x 0.

Depois do gol do atacante “Spirito”, o Bahia continuou em cima do adversário. Azevedo quase marca, mas o goleiro botou para escanteio.

Atordoado, o Ferroviário não conseguia encaixar nenhuma jogada ofensiva e tentava se defender das investidas tricolores.

Aos 18 minutos, o meia Juninho acertou um lindo chute, de longe, que fez a massa tricolor comemorar mais uma vez um gol. Bahia 2 x 0.

Em vinte minutos de partida, o Bahia massacrava os cearenses e parecia que seria noite de goleada.

Após a euforia do 2 x 0, o Esquadrão cadenciou mais o jogo e o Ferroviário começava a se tranquilizar em campo.

Perto dos 30 minutos, o atacante Paulo César sofreu uma pancada na altura da costela e sentiu falta de ar. A dor e a dificuldade de respirar fizeram com que Spirito fosse substiuído por Charles.

Antes do fim do 1º tempo, Juninho fez bom lançamento para o atacante Charles, que chutou bem, mas o goleiro defendeu.

Na saída para o intervalo, a torcida reconheceu a boa partida que o time vinha fazendo e aplaudiu os jogadores.

Na volta para o 2º tempo, o Ferroviário veio disposto a incomodar a tranquilidade tricolor.

Sentindo a ausência de Paulo César e um cansaço acumulado devido a longa viagem de Manaus, o Bahia diminuiu o ritmo e acabou chamando o adversário pra cima.

Aos 18 minutos, os cearenses diminuiram para 2 x 1, com um gol de Fernandinho.

Aos 23, Charles chutou, mas o goleiro defendeu, mais uma vez.

Um minuto depois, o goleiro Darci fez grande defesa e impediu o empate.

O time coral já apresentava um futebol equilibrado e explorava a velocidade de seus homens de frentes.

Aos 27, Sorato invandiu a aréa, mas concluiu em cima do goleiro.

Depois deste lance, o artilheiro foi substiuído por Isaac.

Três minutos mais tarde, o zagueiro Rodrigão foi expulso.

Com um homem a menos, o técnico Charles Fabian colocou em campo o zagueiro Laerte, no lugar de Juninho.

O atacante Isaac recebeu um excelente passe de Ávine, penetrou na área, mas na hora do drible no zagueiro, escorregou e perdeu uma grande chance.

O Ferroviário continuava pressionando, tendo alguns lances de escanteio ao seu favor.

Os minutos finais do jogo foram os mais difíceis para o Bahia e foi neste momento que a torcida tricolor mostrou porque é a melhor do Brasil.

Mais de 30.000 vozes cantaram o hino do Bahia, incentivando os jogadores e vaiavam sem pena, quando o time adversário tinha a posse de bola.

Essa energia, vinda das arquibancadas deu resultado. O Bahia manteve o placar de 2 x 1 até o final da partida e a galera tricolor pode cantar aliviada.

No fim do jogo, todos os jogadores foram agradecer a torcida, por toda ajuda e carinho espontâneos.

Vários jogadores tricolores tiveram bom rendimento, mas os destaques do Bahia foram o zagueiro Emerson, o lateral esquerdo Ávine e o meia Alessandro Azevedo.

A torcida comemora resultado cantando o hino no final do jogo, confira.