Notícias

Bahia começa preparação para Taça São Paulo

Novo treinador assume nesta terça-feira e acha que grupo tem potencial para fazer bonito no torneio mais importante do país na categoria júnior.

09 dez 2002 | 18H00

Após desfrutarem de pouco mais de uma semana de folga, depois da conquista do Bicampeonato da Taça Estado da Bahia, os jogadores juniores do Tricolor se reapresentam nesta terça-feira, às 9h, no Fazendão, para iniciarem os treinamentos em busca um título inédito – a Taça São Paulo, competição nacional mais importante da categoria. A principal e maior mudança na equipe que inicia a pré-temporada está no banco de reservas. O time está de treinador novo. Com a saída de Marcelo Chamusca, o ex-técnico do juvenil do clube, Carlos Amadeu, assume o comando do time nesta terça e se diz pronto para encarar o novo desafio profissional.

“Considero-me altamente preparado para exercer a função. Desde 2000, quando cheguei ao Bahia, vinha esperando a minha chance de assumir o júnior, sempre respeitando todos os que estavam acima de mim. Agora chegou a minha vez e espero desempenhar um grande trabalho”, disse Amadeu. O treinador já conhece o elenco e acha que pode fazer bonito na Taça São Paulo. “Alguns jogadores que estão no júnior hoje atuaram comigo no juvenil. Além do mais, venho acompanhando o trabalho desempenhado na categoria há quase três anos”.

Apesar de reconhecer o potencial do grupo, Amadeu prefere ser cauteloso quando o assunto é a conquista da competição mais importante do país. “Acho que essa safra do Bahia é uma das melhores dos últimos anos. Não devemos nada às melhores equipes do país e temos condições sim de sermos campeões. Mas temos que ser cautelosos. A competição é muito equilibrada e de um índice técnico elevadíssimo. Nosso primeiro objetivo é passar da primeira fase, para depois começarmos a pensar na taça”.

Dos adversários na primeira etapa, o Palmeiras é o que mais Carlos Amadeu conhece e, por isso, considera o alvi-verde o oponente mais difícil. O técnico não despreza, porém, a força do Joseense, que vai jogar em casa, e do Cachoeiro/ES. “O Palmeiras deve ser o adversário mais perigoso. Eles são os atuais campeões paulistas e da Taça Minas. Também vai ser duro bater o Joseense, que joga em casa e reforçado de jogadores da região que devem aparecer no time de última hora por força de empresários, que não vão perder essa vitrine. Já estamos colhendo informações de todas essas equipes, através de vídeos, para não sermos surpreendidos”.