Notícias

Agora é pensar no clássico

Bahia permite empate do Santos aos 47 minutos do segundo tempo e começa a pensar no Vitória, próximo adversário.

31 out 2002 | 00H02

O Bahia tinha o jogo na mão, mas deixou escapar o resultado aos 47 minutos do segundo tempo, quando um gol de Léo calou e frustrou os 41 mil torcedores presentes na Fonte Nova nesta quarta-feira – o melhor público do clube no Brasileirão 2002.

Robgol abriu o placar para o Bahia aos 10 minutos do segundo tempo. Mas o Tricolor recuou demais, querendo administrar, o resultado e acabou permitindo o empate do peixe. A boa notícia é que o Esquadrão não tem desfalques por suspensão para o clássico contra o Vitória da Bahia, domingo, no Barradão.

O jogo

Empolgado pela galera, que compareceu em número recorde, o Bahia deu um verdadeiro sufoco no Santos. Logo nos segundos iniciais, Geraldo recebeu ótimo lançamento na frente e cruzou na medida para Nonato, mas André Luís chegou antes.

Aos 2 minutos, Jair levantou a torcida colocando a bola entre as pernas do marcador. O lance encorajou Geraldo, que fintou Preto e cruzou rasteiro, Robgol tentou, mas não conseguiu alcançar.

A melhor chance aconteceu aos 5 minutos, quando Bebeto deixou Daniel na cara do gol, mas ele preferiu cruzar ao invés de chutar, facilitando o corte dos zagueiros.

Aos 6 minutos, Robgol cobrou falta da entrada da área, frontal ao gol, mas mandou a bola na barreira.

O ritmo alucinante continuou aos 7 minutos, quando Valdomiro cabeceou para uma grande intervenção de Júlio Sérgio, após cobrança de escanteio.

Depois de segurar o ímpeto inicial do Tricolor, o Santos começou a se acertar em campo, levando perigo a meta de Emerson. O peixe explorava a alta qualidade técnica de seus jogadores e os buracos na marcação defensiva do Bahia.

Aos 9 minutos, Robinho passou por dois, entrou na área e cruzou, mas a cabeçada de Alberto furou.

Um minuto depois, a defesa falhou, Diego recebeu na área, fez o drible e tentou acertar o ângulo, mas a bola passou por cima.

O Bahia respondeu à reação santista aos 13 minutos. Após boa jogada de Jair, Calisto foi acionado, deixou Maurinho no chão e cruzou. Nonato cabeceou no canto. Júlio soltou. Bebeto pegou o rebote, mas chutou em cima do goleiro.

Aos 16 minutos, o Santos voltou a assustar. Elano passou por três e deixou Robinho livre na área. Jair chegou por baixo e fez o desarme providencial.

Depois dos sucessivos sustos, o Tricolor voltou a dominar o jogo, criando boas chances, com Nonato e Valdomiro, em cabeçadas na área, e Geraldo, num chute de efeito. Contudo, quando a zaga não cortou, Júlio Sérgio defendeu.

O Santos não ficou atrás e também tentou seu gol ainda no primeiro tempo, com Alberto e Diego, que foram parados por Emerson ou pela ineficiência na hora da finalização.

No segundo tempo, o Bahia voltou melhor, com a mesma garra e poder ofensivo, deixando os erros de marcação nos vestiários.

A pressão tricolor deu resultado aos 9 minutos, quando Robgol foi derrubado na área por Júlio Sérgio. Ele mesmo cobrou o pênalti e colocou o Bahia na frente, marcando seu oitavo gol no Brasileirão 2002, se isolando na artilharia do clube na competição.

Aos 15 minutos, o Tricolor teve outro pênalti a seu favor, mas a arbitragem não marcou, ignorando o fato de Robgol ter sido empurrado dentro da área.

O Santos só acordou na segunda etapa aos 21 minutos. Ramalho furou feio, Robinho ficou livre na área, mas Bebeto consertou a falha e travou o santista na hora do chute.

Aos 23 minutos, o troco. Nonato deu um banho de cuia em André Luís na área e cruzou para Robgol, mas Maurinho cortou – foi o ultimo bom momento do Bahia no jogo.

Inexplicavelmente, o Tricolor recuou demais, para administrar o resultado. Sentindo o recuo, Candinho mudou, colocando Gil no lugar de Nonato e Carlinhos no de Bebeto.

Mas a mudanças não alteraram o panorama da partida. O Bahia continuou aceitando a pressão do Santos, que não marcava devido a suas próprias falas ou a defesas milagrosas de Emerson.

O problema é que, aos 47 minutos, Emerson são conseguiu segurar quando Léo invadiu a área pela esquerda e bateu cruzado. A bola ainda desviou em Valdomiro e entrou.