Notícias

“Lutamos”

Técnico Enderson Moreira comenta final do Nordestão

08 jul 2018 | 08H17

Em entrevista coletiva após o jogo contra o Sampaio Corrêa, o técnico Enderson Moreira comentou o empate do Tricolor na noite deste sábado (7), na Fonte Nova. O treinador agradeceu o grande apoio da torcida e disse que não faltou vontade por parte do elenco.

“A gente lamenta profundamente a perda desse título. Nossa torcida foi maravilhosa e fez um espetáculo extremamente emocionante. Infelizmente, o futebol tem dessas coisas. Todos nós, atletas, comissão técnica, diretoria, queríamos presentear o torcedor com uma grande conquista. Lutamos até o final. Buscamos o resultado”, disse o treinador.

Enderson comentou ainda sobre a perda do título ter acontecido para um time de orçamento e tradição menores do que do Bahia. “Estou no futebol há 20 anos. Se fosse simplesmente pelo orçamento, seria um esporte que não traria tanta emoção. Se for acreditar nisso, como vamos disputar um brasileiro de Série A? Já estivemos em situações parecidas e sempre acreditamos que podia vencer. Agora sobre o jogo, fizemos aquilo que a gente acha que deveria ter feito em termos de pressão, de envolvimento… E temos também que enaltecer que a outra equipe não chegou à final por acaso, e teve um goleiro com participação decisiva nas duas partidas”.

O técnico falou também sobre a volta de Edigar Junio e as substituições. “O Edigar tinha condições para participar da partida. Sabíamos que ele teria talvez uma limitação, mas acho que ele fez um jogo qualificado, principalmente no 1º tempo. Tentamos de todas as formas colocar a equipe em cima deles. Vinícius entrou como segundo volante, tiramos o Flávio para colocar o time mais para frente. Fiz as outras substituições para dar presença de área com Brumado e mobilidade com Allione”, explicou.

Por fim, Enderson Moreira falou sobre a sequencia de seu trabalho no Tricolor. “Estamos num momento de transição. Seria muito fácil falar, num triunfo, que ali já tinha as minhas ideias, assim como seria fácil, num momento de uma derrota, dizer que eu não tenho nada com isso. Estamos num processo em que temos que pegar as coisas de bom que havia e colocar em prática algumas novas coisas nas quais acreditamos. Nesse período inicial, eu procurei não interferir diretamente muito no que vinha sendo feito, para não confundir a cabeça dos atletas, pois estávamos disputando uma fase final de campeonato. Agora precisamos ter muito trabalho, dedicação para buscar coisas enormes que estão pela frente. São três competições extramente importantes e precisamos, mais do que nunca, dar resposta ao torcedor”.